Tag: Cupins

0

Cupins Alados – De onde vem as “aleluias” e como são produzidas? (V.3, N.11, P.8, 2020)

“Aleluias” são cupins alados que saem de suas colônias em busca de parceiros para acasalamento. Há indícios de que a chuva e a densidade do ar influenciam as revoadas. Antes dos vôos, ocorre uma grande preparação por parte de todas as castas da colônia. Os cupins operários constroem túneis para que os alados possam sair e os cupins soldados se posicionam para defender o cupinzeiro de predadores.

0

Como os cupins conseguem comer madeira? O incrível papel dos microrganismos! (V.3, N.11, P.1, 2020)

Os animais que se alimentam de madeira são chamados de xilófagos, e estima-se que os cupins comem entre 3 a 7 bilhões de toneladas de madeira por ano! (vendo esses números dá para entender porque a maioria das pessoas ainda acham que todos os cupins comem madeira, né? Mesmo apenas metade das espécies deles sendo xilófagas. Mas a nossa pergunta aqui é como, e porquê, os cupins conseguem digerir madeira? Bom, a resposta é: eles não conseguem! Clique para conferir mais sobre este incrível processo.

0

Bioindicadores e a importância da preservação de áreas naturais (V.3, N.8, P.14, 2020)

Bioindicadores são seres vivos ou conjuntos de seres vivos intimamente relacionados ao ambiente e que são impactados pelas variações em seus habitats. A medição e a quantificação destas variações permite mensurar os impactos causados nas áreas naturais, sejam alterações da população de uma espécie ou de uma comunidade.

0

Os cupins e as cidades brasileiras: viver em sociedade é vantajoso? (V.3, N.7, P.15, 2020)

Um cupinzeiro concentra milhares de cupins operários e soldados, bem como uma cidade aglomera milhares de pessoas. Uma resposta para o porquê desta organização social em comum pode ser a energia. O pesquisador venezuelano Klaus Jaffe indica que quanto mais indivíduos em uma cidade ou em uma colônia de insetos, mais eficiente é o consumo energético. Em outros termos, quanto maior o grupo social, menor será o consumo de energia por habitante.

Twitter