Categoria: V4. N.3 2021

0

Um breve ensaio sobre leis físicas elegantes (V.4, N.3, P.7, 2021)

É relativamente fácil comprar camisetas com equações e referências a Deus (sim, O Deus). Pensando a respeito, cheguei a várias conclusões interessantes, sendo que a mais relevante é que algumas equações conseguem vender camisetas e outras não. Famosas para os físicos, em particular os amantes da física clássica, ou seja, de um universo contínuo. Para um físico, é impossível não ficar maravilhado pela simplicidade e elegância destas expressões. E, além disso tudo, são as bases da tecnologia desde o século XIX.

0

|Podcast| Pretalab e a luta das mulheres negras na tecnologia (V.4, N.3, P.4, 2021)

Neste episódio, Sergio Amadeu conversa com Silvana Bahia, diretora de projetos do Olabi e coordenadora do PretaLab, iniciativa que incentiva a participação das mulheres negras na tecnologia. As mulheres negras representam mais de 27% da população brasileira, porém somente cerca de 1% são parlamentares e 0,5 % ocupam cargos de diretoras em grandes empresas. A conversa buscou desvendar essa trama e os bloqueios que são colocados e impedem que mais negras reconfigurem e enriqueçam nossas criações sociotécnicas.

0

Doenças Neurodegenerativas (V.4, N.3, P.3, 2021)

Quando se fala de Doença Neurodegenerativa, qual a primeira doença que vem a sua mente? Em mais esta publicação da página Falando em Ciência, vamos falar sobre Doenças Neurodegenerativas, que representam uma classe de doenças que apresentam algumas características em comum, como: o acúmulo de proteínas específicas e vulnerabilidades anatômicas, além de compartilharem muitos processos associados com a disfunção neuronal progressiva e morte celular.

0

Casas Programadas (V.4, N.3, P.1, 2021)

Você sabe como as casas são construídas? Geralmente é necessário que alguém, arquiteta(o) ou engenheira(o), crie um projeto para fazer um planejamento, certo? Mas já imaginou se os vários pedreiros fossem simplesmente colocando tijolos um do lado do outro, sem seguir planejamento algum? Será que poderia funcionar? Os cupins nos dizem que sim! Os cupins trabalham em sintonia, sendo guiados todos apenas pelo que sentem de seu ambiente, através de seus sentidos químicos ou contato.

Twitter