Controle de pragas urbanas (V.4, N.2, P.9, 2021)

Tempo estimado de leitura: 2 minuto(s)

Divulgadora da Ciência:

Viviane Domingues Costa é formada em ciências biológicas e em pedagogia com pós-graduação em Gestão Ambiental e em Docência em educação a distância. É mestranda em biossistemas pela UFABC sob orientação do Dr. Sergio Daishi Sasaki e possui ampla vivência laboratorial em diversos segmentos e experiência na Área Ambiental com recuperação de áreas degradadas e controle de pragas urbanas, e atualmente docente na rede particular de ensino.

É considerado praga tudo aquilo que causa incômodo, por exemplo ver uma formiga no chão da cozinha é minimamente aceitável, mas no momento que você vai pegar seu açúcar e ele está cheio de formigas, ela te causou um dano e incômodo então a formiga se tornou uma praga. As pragas urbanas, vão desde insetos, roedores e aracnídeos, até animais com proteção ambiental como abelhas, pombos, morcegos e até gambás, que se proliferam e que oferecem risco a saúde humana.

O que poucas pessoas entendem é que essas pragas biológicas querem nada menos o que temos, no ramo de controle de pragas chamamos de 4 A’s: Acesso, Água, Alimento e Abrigo. Sim, para qualquer ser vivo entrar em seu ambiente ele precisa ter por onde entrar, então todas vias até as inimagináveis como um simples ralo de banheiro merece a devida atenção, água pois todos os seres vivos necessitam de água, uma barata consegue tirar moléculas de água de uma simples caixa de papelão, alimento se serve para você comer por que não? E por fim abrigo e novamente se é bom para você será bom para a praga.

O que as pessoas não se atentam é para um controle efetivo de pragas esses 4A`s devem ser atendidos de forma rígida antes e depois de um procedimento de dedetização em um ambiente.

 

 

Related Post

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Twitter