MOSQUITO DA DENGUE E O NOVO CORONAVÍRUS (V.3, N.12, P.4, 2020)

Tempo estimado de leitura: 6 minuto(s)

Divulgadora da Ciência: Luana Prado Rolim de Oliveira
Pós-graduanda no programa de Pós-graduação em Biossistemas da UFABC.
E-mail: luana.rolim@ufabc.edu.br

Revisão de texto: Márcia Aparecida Sperança
Docente do Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH) e do programa de pós-graduação em Biossistemas da UFABC. [Lattes]
E-mail: marcia.speranca@ufabc.edu.br

 

O ano de 2020 iniciou com notícias discretas sobre o surgimento de um novo vírus identificado em dezembro de 2019 em Wuhan, na China. A princípio, pouco se sabia sobre o vírus e a doença que ele causa, e as informações transmitidas ainda eram incompletas. Sabia-se apenas que se tratava de um vírus respiratório que causa sintomas como febre, tosse e cansaço, podendo evoluir para um quadro grave com falta de ar.

Aos poucos, cientistas começaram a desvendar as características do novo vírus e descobriram que se tratava de um patógeno da família Coronaviridae, similar geneticamente à um Coronavírus conhecido por causar uma epidemia de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) entre 2002 e 2003. No entanto este novo vírus possui algumas diferenças genéticas e estruturais, por isso o Comitê Internacional de Taxonomia de Vírus (ICTV) batizou o Novo Coronavírus com o nome SARSCoV-2, diferenciando-o do SARS-CoV (epidemia de 2002-2003).

Apesar dos esforços realizados na China e em outros países para a contenção do vírus, em poucas semanas diversos países começaram a apresentar  casos de pessoas infectadas pelo Novo Coronavírus. No dia 11 de março de 2020 a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou oficialmente que enfrentávamos uma pandemia causada pelo SARS-CoV-2 e orientou todos os países a ativarem e ampliarem as estratégias de resposta a emergências em saúde. Nesta data, o Brasil já apresentava 52 casos confirmados da doença e logo começou a sofrer os impactos da pandemia de SARS-Cov-2.

Com o surgimento dos primeiros casos da doença e o início das medidas de controle estabelecidas pelo Estado, surgiram preocupações e dúvidas a respeito desse novo vírus. Em um país já abalado por epidemias anuais de Dengue e que viveu há poucos anos uma epidemia com graves consequências causada pelo Zika vírus, não demorou muito para que a população começasse a questionar e temer uma possível transmissão do novo coronavírus através de mosquitos, como o Aedes aegypti.

Inspiradas nestes questionamentos, elaboramos um material ilustrativo que explicasse de maneira didática a relação dos vírus com os insetos. Neste material, vocês serão apresentados à uma sequência de quadros detalhando como os mosquitos se infectam e transmitem os vírus e quais os critérios necessários para que uma espécie de mosquito seja considerada vetora de uma doença. Além disso, respondemos com base em artigos científicos a pergunta: “O mosquito da dengue pode transmitir o Novo Coronavírus?”.

 

O material apresentado foi elaborado na plataforma online Canva (https://www.canva.com/), onde foram utilizados como recursos templates e imagens disponibilizadas gratuitamente pelo site. Também foram utilizadas imagens de domínio público por licença Creative Commons Attribution-ShareAlike (https://commons.wikimedia.org/) e licença Pixabay (https://pixabay.com/), além de desenhos e gráficos elaborados pela autora.

 

REFERÊNCIAS
Sites:
Folha informativa COVID-19 – Escritório da OPAS e da OMS no Brasil (https://www.paho.org/pt/covid19). Acesso em: 15/11/2020.

SARS-CoV-2: a força de um nome (https://portugues.medscape.com/verartigo/6504523#:~:text=De%20%22v%C3%A Drus%20de%20Wuhan%22%20a,aguda%20grave%20do%20coronav%C3%ADrus%202.). Acesso em: 15/11/2020.

OMS classifica coronavírus como pandemia (https://www.gov.br/pt-br/noticias/saude-e-vigilancia-sanitaria/2020/03/omsclassifica-coronavirus-como-pandemia). Acesso em: 15/11/2020.

Artigos científicos:

XIA, Han; ATONI, Evans; ZHAO, Lu; REN, Nanjie; HUANG, Doudou; PEI, Rongjuan; CHEN, Zhen; XIONG, Jin; NYARUABA, Raphael; XIAO, Shuqi. SARS-CoV-2 Does Not Replicate in Aedes Mosquito Cells nor Present in Field-Caught Mosquitoes from Wuhan. Virologica Sinica, [S.L.], v. 35, n. 3, p. 355-358, jun. 2020. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1007/s12250-020-00251-0.

HUANG, Yan-Jang S.; VANLANDINGHAM, Dana L.; BILYEU, Ashley N.; SHARP, Haelea M.; HETTENBACH, Susan M.; HIGGS, Stephen. SARS-CoV-2 failure to infect or replicate in mosquitoes: an extreme challenge. Scientific Reports, [S.L.], v. 10, n. 1, p. 1-4, 17 jul. 2020. Springer Science and Business Media LLC. http://dx.doi.org/10.1038/s41598-020-68882-7.

Capítulo de livro:

AMARAL, Raquel Juliana Vionette do; DANSA-PETRETSKI, Marilvia. Interação Patógeno-Vetor: Dengue. In: SILVA NETO, Mario Alberto Cardoso da et al (ed.). Tópicos Avançados em Entomologia Molecular. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Entomologia Molecular, 2012. p. 1-35. Disponível em: http://www.inctem.bioqmed.ufrj.br/index.php/pt/biblioteca/124-topicos-avancados-em-entomologia-molecular-instituto-nacional-de-ciencia-etecnologia-em-entomologia-molecular. Acesso em: 15 nov. 2020.

Related Post

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Twitter