Facebook Twitter Instagram YouTube

Estratégias de contracepção masculina (V.1, N.2, P.9, 2018)

Tempo de leitura: 5 minutos
#acessibilidade Ilustração do aparelho reprodutor masculino e órgãos próximos: 1-Bexiga; 2-Osso púbico; 3-Pênis; 4-Corpo cavernoso; 5-Glande; 6-Prepúcio; 7-Abertura da uretra; 8-Cólon sigmóide; 9-Reto; 10-Vesícula seminal; 11-Duto ejaculador; 12-Próstata; 13-Glândula de bulbouretral); 14-Ânus; 15-Duto deferente; 16-Epidídimo; 17-Testículo; 18-Escroto.

As estratégias de contracepção feminina são muito populares e eficazes na prevenção da gravidez durante o planejamento familiar. Porém, é sabido que algumas mulheres não podem usá-las devido às condições de saúde ou efeitos colaterais, deixando alguns casais sem opções contraceptivas eficazes. Muitos homens gostariam de assumir também a responsabilidade ativa pelo planejamento familiar.

O sistema reprodutor masculino possui um conjunto de estruturas altamente especializadas capazes de produzir espermatozoides viáveis, permitir sua condução para o meio externo durante a ejaculação e, consequentemente, a reprodução humana. Os testículos, localizados no interior da bolsa escrotal, são constituídos por milhares de túbulos seminíferos revestidos pelo epitélio seminífero onde ocorre a espermatogênese. Também nestes túbulos encontram-se as células de Leydig, cuja função é produzir o hormônio testosterona, fundamental no desenvolvimento de tecidos reprodutores masculinos (testículos, por exemplo) e promoção de características sexuais secundárias (massa muscular, aumento e maturação dos ossos e o crescimento do cabelo pelo corpo). Os espermatozoides formados são encaminhados através de ductos eferentes ao epidídimo, onde ganharão mobilidade e ficarão armazenados até serem eliminados na ejaculação.

Um método contraceptivo para o homem poderia funcionar de várias maneiras: (1) por meio de barreiras físicas, impedindo o espermatozoide de alcançar o óvulo e a sua fertilização no sistema reprodutor feminino; (2) bloqueando a produção de espermatozoides; ou (3) inibindo a função do espermatozoide (sua motilidade, por exemplo) após a ejaculação.

A busca por estratégias contraceptivas masculinas seguras, eficazes, reversíveis e acessíveis é uma realidade nos dias atuais e tem sido foco de estudos em diversos grupos de pesquisa no mundo.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: By Male_anatomy.png: alt.sex FAQMale_anatomy_all.svg: Tsaitgaist (talk)Portuguese translation: Angelito7 (Male_anatomy_all.svg) [GFDL or CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons

Histologia Básica – 13ª Ed. 2017, Junqueira,L. C. e Carneiro,José. Guanabara Koogan.

John K. Amory. Male Contraception. Fertil Steril. 2016. Nov; 106(6): 1303-1309.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5159259/pdf/nihms812486.pdf

Para saber mais:

International Consortium for Male Contraception (ICMC) – http://www.ic-mc.info/

Outros Divulgadores:

Vídeo do médico Dráuzio Varella sobre responsabilidade da contracepção

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *