Facebook Twitter Instagram YouTube

Todo remédio é uma droga? (V.1, N.4, P.7, 2018)

Tempo de leitura: 2 minutos
#acessibilidade Taça de Higéia, taça com uma serpente enrolada nela, internacionalmente conhecida como símbolo da profissão farmacêutica.

Texto escrito pela colaboradora Daniele Araújo

A cura das doenças sempre foi um desafio para a humanidade. A figura acima mostra a Taça de Higéia, deusa grega da cura e da saúde, hoje símbolo da Farmácia. A serpente representa a transformação, a imortalidade e, combinada à taça, significa a cura pelo uso de medicamentos. O primeiro documento que registra o uso de medicamentos (na época em suas mais distintas formas, desde a picada de serpentes e abelhas à utilização de emplastros com plantas) foi o Papiro de Ébers (escrito em 1500 a.C.), mas somente após as contribuições de Galeno (Pérgamo-Itália, 129-217 d.C.) a arte da terapêutica medicamentosa tornou-se mais fundamentada.

Mas você sabe a diferença entre droga, fármaco, medicamento e remédio?

O conceito de droga faz referência a qualquer substância ou conjunto de substâncias com a capacidade de causar alterações nas funções do organismo, podendo ser benéficas ou não, e nem sempre totalmente conhecidas. Já medicamentos são produtos comerciais finais contendo substâncias com composição química definida, denominadas fármacos, e que são administrados com finalidade terapêutica. Assim, para serem considerados medicamentos, tais preparações precisam necessariamente serem submetidas às normas de produção vigentes, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Por outro lado, os remédios abrangem drogas, medicamentos ou quaisquer ações ou métodos não convencionais (massagens, chás, emplastros, benzimentos) que exerçam ações benéficas sobre as funções biológicas e psicológicas do paciente.

Embora esses conceitos sejam claros atualmente, essa divisão didática nem sempre ocorreu, uma vez que os conceitos de droga, fármaco e medicamento surgiram após o isolamento e a purificação de substâncias químicas com atividade biológica, mas esse é um assunto para outro tópico.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Internet.

Para saber mais:

Mullane K, Williams M, Winquist R. Pharmacology in 21st century biomedical research. Preface. Biochem. Pharmacol. 2014 87:1-3.

Sociedade Brasileira de Farmacologia e Terapêutica Experimental. http://www.sbfte.org.br/

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *