Facebook Twitter Instagram YouTube

Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021)

Tempo de leitura: 5 minutos
#acessibilidade Imagem contendo tigelas com diferentes alimentos coloridos, como champignon, cebola roxa, morango, mirtilo, framboesa, uva verde, pêssego, tomate, abacate e limão.

Texto escrito pelos colaboradores Carlos Leonardo Luza, Ana Clara Gonzalez de Souza, Marina de Monroe Gonçalves e Wandson Lukas do Nascimento Amorim

Cores chamam a atenção de todos os animais, para os humanos não seria diferente. Elas servem como estímulos, agindo sobre nossas escolhas ou decisões. Dentre essas decisões temos, por exemplo, a escolha do que comer.

Nós animais nos reproduzimos através de reprodução sexuada e nos espalhamos pelo mundo pelas nossas pernas, porém as plantas fazem isso por mecanismos um tanto quanto diferentes. Algumas apresentam sementes voadoras, outras são polinizadas e uma grande parte apresenta frutos. Os frutos das plantas são, em sua grande maioria, coloridos e chamativos e isso faz com que os animais se sintam atraídos a pegá-los e eventualmente comê-los, depositando o caroço ou a semente mais distante do que o lugar de origem da fruta.

Desde pequenos somos instruídos a comer de forma colorida, alguns de nós apresenta resistência para isso, mas no geral nos alimentamos com alimentos de cores bem variadas. Essas cores que estamos acostumados a ver são resultado da ação de pigmentos naturais, substâncias que além de colorir trazem efeitos benéficos à saúde humana atuando na proteção do organismo e prevenção de doenças.

A partir das cores dos alimentos, podemos identificar a presença de certos tipos de pigmentos que desempenham diversas funções no nosso organismo.

Os alimentos brancos, como couve-flor, cogumelo e alho, apresentam o pigmento flavina, que protege nosso sistema imunológico reforçando suas defesas, favorecem a renovação celular e colaboram na manutenção e formação dos ossos. Podemos citar alguns elementos, como couve-flor, coco, cebola e cogumelos.

flavina - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Flavina
coconut - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Coco seco partido ao meio

Alimentos vermelhos, como a pimenta, cereja e tomate, contêm pigmentos licopenos que ajudam a regular os batimentos cardíacos, são primordiais para o funcionamento dos músculos e para o sistema nervoso. Apresentam efeito antioxidante atuando contra os radicais livres, cooperam na regulação dos batimentos cardíacos, na prevenção do stress, previnem contra o aparecimento de cânceres além de promoverem a circulação sanguínea.

licopeno - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Licopeno
red fruits - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Vasilha contendo morangos, amoras, mirtilos e framboesas

O betacaroteno, presente nos alimentos amarelados ou alaranjados, promove a manutenção dos cabelos e dos tecidos, melhora a visão noturna e age no metabolismo de gorduras. São exemplos desses alimentos a abóbora, mamão e laranja.

betacaroteno - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Betacaroteno
oranges - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Saco de laranjas.

As cores arroxeadas ou azuladas, presentes em alimentos como a cebola roxa, o repolho roxo e a jabuticaba, são características das antocianinas que facilitam a transformação de carboidratos e outros nutrientes em energia.

antocianinas - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Antocianinas
beterrabas - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Imagem de beterrabas e rabanetes em uma cesta

O verde está presente nos alimentos que possuem clorofila, alimentos esses que apresentam propriedades anticancerígenas, efeito desintoxicante e efeito antioxidante. Essa cor é encontrada em verduras como couve e espinafre, em frutas e legumes como o kiwi e o chuchu.

clorofila a - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Clorofila A
alimentos verdes - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) Imagem contendo suco verde, salsão, salsinha, maçã verde, pepino e repolho

Por fim, os alimentos marrons promovem o funcionamento regular do intestino e ajudam no controle de colesterol, diabetes, entre outros. Alguns exemplos são: as castanhas, as nozes e os cereais de um modo geral. No caso desses alimentos não se tem um composto específico que confere essa coloração.

alimentos marrons - Quais cores devo comer? (V.4, N.1, P.4, 2021) A imagem contém castanhas, nozes e uvas-passas

A maioria das pessoas desconhece os benefícios que os pigmentos naturais nos alimentos exercem em nossos corpos. Então, agora que você sabe um pouco mais sobre o potencial das cores na dieta humana, use e abuse das cores, não deixe mais os vegetais parados no prato, alimente-se com consciência, abrace as cores para sua vida!

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Imagem de silviarita por Pixabay

Fonte da imagem 1: Autores

Fonte da imagem 2: Imagem de Zozz_ por Pixabay

Fonte da imagem 3: Autores

Fonte da imagem 4: Imagem de Luisella Planeta Leoni por Pixabay

Fonte da imagem 5: Autores

Fonte da imagem 6: Imagem de Paul Brennan por Pixabay

Fonte da imagem 7: Autores

Fonte da imagem 8: Imagem de skeeze por Pixabay

Fonte da imagem 9: Autores

Fonte da imagem 10: Imagem de Rohtopia por Pixabay

Fonte da imagem 11: Imagem de ecogreenlove por Pixabay

https://revistavegetarianos.com.br/noticias/as-cores-dos-alimentos-e-seus-beneficios/

ROCHA, D. S.; REED, E. Pigmentos naturais em alimentos e sua importância para a saúde. Revista Estudos, v. 41, n. 1, p. 76–85, 2014.

HAMERSKI, L. REZENDE, M. J. C. SILVA, B. V. Usando as Cores da Natureza para Atender aos Desejos do Consumidor: Substâncias Naturais como Corantes na Indústria Alimentícia. Revista Virtual de Química, v. 5, n. 3, p. 394-420, 2013.

VOLP, A. C. P. RENHE, I. R. T. STRINGUETA, P. C. Pigmentos Naturais Bioativos. Alimentos e Nutrição Araraquara, v. 20, n. 1, p. 157-166, 2009.

CANÃS, G. J. S. BRAIBANTE, M. E. F. A Química dos Alimentos Funcionais. Química Nova na Escola, v. 41, n. 3, p. 216-223, 2019.

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *