Facebook Twitter Instagram YouTube

Produtos de Reações Químicas (V.2, N.2, P.2, 2019)

Tempo de leitura: 4 minutos
#acessibilidade Imagem com fundo branco contendo vidrarias de laboratório diversas. Da direita para esquerda: tubos de ensaio com soluções verde, azul, vermelha; balão de reação com solução amarela; 3 Erlenmeyers contendo solução verde, vermelha e azul.

Nos últimos anos, o avanço da ciência proporcionou um maior contato com produtos de diversas procedências, principalmente produtos químicos. Por isso, é comum ouvir expressões do tipo:

“Esse alimento é melhor porque não tem muita química” “Esta tinta é pura química”
02 150x150 - Produtos de Reações Químicas (V.2, N.2, P.2, 2019)
Fonte da imagem
#acessibilidade Imagem com fundo branco em que 5 latas de metal estão dispostas em formato de M, preenchidas com milho, legumes, ervilha, pêssego e minimilho da direita para esquerda.
03 150x150 - Produtos de Reações Químicas (V.2, N.2, P.2, 2019)
Fonte da imagem
#acessibilidade Imagem com fundo branco em que 5 latas de tintas estão dispostas em formato de M contendo tintas das cores branco, amarelo, azul, verde, vermelho, da direita para esquerda.
“Este produto de limpeza é perigoso, pois tem muita química” “Não toca em tal coisa, pois é um químico”
01 150x150 - Produtos de Reações Químicas (V.2, N.2, P.2, 2019)
Fonte da imagem
#acessibilidade Imagem fundo branco contendo recipientes típicos de produtos de limpeza. À frente da direita pra esquerda, luvas roxas, esponjas de lavagem coloridas de vários tamanhos. Ao fundo, da direita para esquerda, flanelas coloridas, garrafas coloridas contendo produtos de limpeza líquidos, garrafas com borrifadores.
04 150x150 - Produtos de Reações Químicas (V.2, N.2, P.2, 2019)
Fonte da imagem
#acessibilidade Imagem com fundo branco contendo vidrarias de laboratório diversas com líquidos coloridos dentro. Da direita para esquerda: tubos de ensaio com soluções verde, azul, vermelha; balão de reação com solução amarela; 3 erlenmeyers contendo solução verde, vermelha e azul.

Mas então, porque o termo “química” é associado à estas coisas? O que é “química” afinal?

A química é uma ciência exata que busca compreender as composições da matéria, as mudanças em sua composição e a maneira como as composições se relacionam com as propriedades dos materiais. Por exemplo, o porquê do aço ser mais resistente que o plástico ou o que acontece quando se queima um papel e só restam cinzas. De um ponto de vista mais geral, esta ciência lida com as transformações que acontecem na matéria, podendo ser mudanças em seu estado físico, bem como mudanças em sua composição, ou seja, as reações químicas.

A lei de conservação das massas, também conhecida como “Lei de Lavoisier”, é uma das mais fundamentais para a química, pois proporciona uma abordagem quantitativa para interpretar as reações químicas. De acordo com esta lei, a quantidade de matéria (de átomos) deve ser a mesma tanto antes como depois da ocorrência da reação. A partir disso, o cientista químico pode criar hipóteses e teorias capazes de explicar e justificar como e porque estas transformações acontecem, quais são suas etapas e quais são as suas características.

As equações químicas, que são representações das reações química, constituem importantes ferramentas para se compreender estes processos. Nessas equações, os reagentes e os produtos (novas substâncias) são representadas por fórmulas químicas compostas por símbolos da tabela periódica de elementos químicos. Além disso, a reorganização dos átomos em novas moléculas é representa por uma seta indicando o sentido da reação química. Por exemplo, a reação química que ocorre com cápsulas efervescentes, em que há liberação de gás, pode ser representada pela equação química:

NaHCO3 (aq) + H3C6H5O7 (aq) → NaH2C6H5O7 (aq) + H2O (l) + CO2 (g)

A partir desta representação sistemática, é possível visualizar a Lei de Lavoisier, sendo que o entendimento dos fenômenos que ocorrem entre os reagentes (lado esquerdo) e os produtos (lado direito) é de suma importância. Pode-se dizer que o químico está interessado em saber o que acontece exatamente “na seta” da equação química. Elucidar esses processos de reorganização dos átomos é um campo muito fértil de investigação, pois existem vários tipos de transformações químicas em que mecanismos distintos podem atuar. Para mais, é possível que haja diversas rotas, passando por diferentes etapas, pelas quais uma determinada reação pode acontecer.

A compreensão das transformações da matéria torna possível a criação de novas substâncias com novas funções e aplicações jamais imaginadas.  Vários produtos que são utilizados no dia-a-dia são originados por meio da transformação de alguma matéria. Por exemplo, produtos de limpeza, tintas e remédios. Todo produto ou coisa do dia-a-dia, que não é encontrado na natureza e nem produzido por ela, é gerado a partir de uma reação química. O plástico é um bom exemplo disso, pois não é encontrado na natureza, mas é um produto gerado a partir de uma reação química. De alguma maneira esses produtos tem alguma “química” (reação química) associada à sua produção. Por isso, é comum dizer, por exemplo, que produtos de limpeza, alimentos processados, tintas, materiais de construção, plásticos, produtos de beleza, remédios, possuem “química”. Desta forma, entende-se que eles são produtos de reações químicas.

Fonte:

Fonte da imagem destacada: VGResiduos

ATKINS, P. W., JONES, L., Princípios de Química: Questionando a Vida Moderna e o Meio Ambiente, 5ª edição, Editora Bookman, 2011.

Outros divulgadores:

Perfil Ensino de Química no Twitter

Canal Química Simples no YouTube

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *