Facebook Twitter Instagram YouTube

O que está acontecendo com os insetos? (V.3, N.9, P.2, 2020)

Tempo de leitura: 4 minutos
#acessibilidade A imagem exibe 9 abelhas, destas 7 estão aparentemente mortas.

Caso você já tenha reparado que à medida que o tempo passa, cada vez menos insetos batem no vidro do carro, então você também já se fez a mesma pergunta que nós: “O que está acontecendo com os insetos?”. Este evento, denominado “efeito para-brisa”, tem muitas causas associadas à crescente ação antropológica nos ecossistemas.

Em fevereiro de 2019 a revista Biological Conservation publicou uma síntese de 73 estudos a respeito do “mais massivo episódio de extinção” desde o desaparecimento dos dinossauros. O estudo indica que atualmente cerca de um terço das espécies de insetos está ameaçada de extinção e que, em cinquenta anos, haverá a extinção de metade das espécies e, em cem anos, a extinção total.

Os insetos estão massivamente presentes na Terra, representando cerca de dois terços das espécies terrestres. Eles estão presentes em quase todos os níveis tróficos, representando herbívoros, predadores, parasitoides e hiperparasitoides. O único nível que os insetos não estão presentes é o de produtores, mas ainda assim eles são de grande importância para este nível! Inserido no grupo dos produtores estão as plantas com flores, que são muito dependentes dos insetos na reprodução sexuada. Os insetos levam os grãos de pólen às estruturas reprodutivas femininas de outras flores, levando à produção dos frutos. Com a extinção ou decadência da população de insetos haverá comprometimento na reprodução destas plantas, e não só destas, mas também de outras espécies que dependem ecologicamente delas. Portanto a extinção dos insetos pode gerar o colapso do ecossistema como um todo.

borboleta - O que está acontecendo com os insetos? (V.3, N.9, P.2, 2020)

#acessibilidade Fotografia de uma borboleta agarrada à haste de uma planta.

E quanto às abelhas?

As abelhas polinizam a maior parte das plantas com flores e, destas, cerca de um terço das plantas que fazem parte da nossa dieta. É claro que uma parte das plantas não necessitam das abelhas para se reproduzirem, como o trigo, arroz e milho, que são polinizadas pelo vento. Já muitos alimentos ricos em nutrientes como maracujá, melancia e morango dependem das pequenas e representativas abelhas. Não seriam apenas as plantas úteis para nós que estariam ameaçadas, mas também plantas que servem de alimento para animais como bois e vacas, o que afetaria diretamente a indústria da carne e de laticínios. O algodão também declinaria com a ausência das abelhas, afetando a indústria têxtil.

flor - O que está acontecendo com os insetos? (V.3, N.9, P.2, 2020)

#acessibilidade Fotografia de uma abelha em uma flor.

Teríamos, portanto, crise nas indústrias alimentícia e têxtil. Apesar disso, a crise na economia seria o menor dos problemas! Diversos animais em seus habitat naturais também dependem de espécies que são polinizadas por abelhas para sobreviver. Esta escassez iria comprometer a cadeia alimentar como um todo, visto que a queda na população de animais herbívoros causaria o declínio de outros níveis tróficos. O desaparecimento de espécies vegetais e de animais herbívoros causaria um colapso nos ecossistemas.

Afinal, o que tem causado esta crise nas populações dos insetos e o que podemos fazer para mudar?

Existem diversas considerações a respeito das causas do declínio da população dos insetos. A agricultura intensiva é dada como a principal causa deste declínio. Este tipo de agricultura retira a mata do campo e realiza nele a terraplanagem e o trata com pesticidas. No final do século XX foram introduzidos ao mercado novas classes especialmente graves de inseticidas, como neonicotinoides e fipronil. É necessário, portanto, que ocorra mudança na forma que produzimos alimentos. Já em áreas tropicais, em que não há predominância da agricultura industrial, temos as alterações climáticas e o aumento da temperatura. Segundo Wolowski, no Brasil as principais causas são a perda de habitat, mudanças climáticas, doenças e outros patógenos, como espécies de parasitas invasores e o uso de agrotóxicos.

Além das mudanças relacionadas à agricultura industrial e mudanças climáticas, podemos fazer nós mesmos mudanças no nosso jardim para ajudar insetos como as abelhas. Segundo a revista Hypeness existem 8 coisas que podemos fazer para ajudar as abelhas a sobreviver, confira aqui.

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Qypchak/ Wikimedia Creative Commons

Fonte da imagem 1: PxHere

Fonte da imagem 2: PxHere

https://www.dn.pt/vida-e-futuro/extincao-catastrofica-insetos-sob-ameaca-deixam-planeta-em-risco-10564038.html

https://www.oeco.org.br/reportagens/32-alimentos-do-brasil-dependem-essencialmente-de-polinizadores/

https://www.bbc.com/portuguese/geral-40220606

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *