Facebook Twitter Instagram YouTube

Jogos deixam VOCÊ violento? (V.2, N.3, P.2, 2019)

Tempo de leitura: 2 minutos

Fonte da imagem destacada: Internet.

#acessibilidade Filmagem do programa Cidade Alerta com a manchete “jovem que sofreu traumatismo craniano ao tentar subir o Arco de Osasco correndo tinha a foto do Sonic de perfil” com o Arco de Osasco de fundo.

Você certamente já leu ou ouviu alguém colocando a culpa de tragédias na influência dos vídeo-games, não é? Mas até que ponto isso é verdade? Esses atos são causados pela influência dos vídeo-games?

Colocar a culpa unicamente nos jogos ignorando outros fatores não é algo novo. Essa culpa já foi da televisão, dos filmes, dos quadrinhos, de estilos de música, etc.

Existem diversos estudos com diferentes metodologias sobre a influência de vídeo-games violentos no comportamento das pessoas, especialmente de crianças e adolescentes. A partir de metanálises (revisões de estudos sobre um mesmo tema para tentar apontar uma conclusão) é possível afirmar que jogos têm sim influência.

A agressividade parece aumentar em pessoas que jogam jogos violentos, bem como comportamentos agressivos (se você já jogou uma partida de FIFA online provavelmente já sabe disso). Ainda assim, há várias causas para esse tipo de comportamento: algumas pessoas são naturalmente mais violentas que outras, existem fatores hormonais, transtornos psíquicos, fatores sociais e fatores culturais, como os jogos.

Dessensibilização e queda da empatia também foram observadas. Assistir atos violentos em jogos faria pessoas sentirem menos impacto ao verem isso na vida real.

Apesar da relação com a agressividade, há pouca ou nenhuma evidência de relação entre comportamento violento e jogos de vídeo-game. Enquanto a agressividade pode ser usada em modalidades esportivas, por exemplo, e é útil para enfrentarmos a vida, a violência quase sempre implica o uso de força contra o outro. Pessoas mais agressivas não necessariamente cometem crimes.

Da mesma forma, pessoas que jogam jogos que estimulam a cooperação tendem a agir de forma mais cooperativa, a trabalhar melhor em equipe. Outros podem melhorar a memória e cognição e ainda existem jogos educacionais e voltados a atividades físicas.

Afinal, jogos deixam você violento? Ao que tudo indica, não. Eles aumentam a agressividade e diminuem a sensibilidade à violência, mas, da mesma forma que jogar banco imobiliário não te fez ser rico e jogar PES não fez de você o novo Pelé, jogar jogos de tiro não vai fazer de você um assassino.

Respeite a classificação indicativa do jogo e divirta-se.

Fontes:

https://www.boatos.org/brasil/jovem-tenta-subir-arco-de-osasco-e-tem-foto-de-sonic-no-perfil-diz-hoax.html

https://www.apa.org/pi/families/review-video-games.pdf

https://www.pnas.org/content/115/40/9882

http://www.educationalneuroscience.org.uk/resources/neuromyth-or-neurofact/violent-video-games-make-children-more-violent/

http://revistapesquisa.fapesp.br/2018/08/03/a-ciencia-e-os-videogames/

http://today.ttu.edu/posts/2015/05/cooperative-video-game-play-elicits-pro-social-behavior

Para saber mais:

https://adc.bmj.com/content/98/5/341

http://www.center4research.org/violent-video-games-can-increase-aggression/

https://theintercept.com/2019/03/14/a-raiva-dos-meninos-de-suzano/

Outros divulgadores:

Vídeo do canal Nerdologia no YouTube sobre games e violência

Texto de Carlos Orsi para a Revista Questão de Ciência

Texto do Núcleo de Pesquisa da Psicologia em Informática da PUC-SP

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *