Tauritermes bandeirai

Família: Kalotermitidae

Qual lugar do mundo você iria para tentar descobrir uma espécie nova? Muitos devem pensar em grandes florestas tropicais, como a Amazônia, ou ainda nas profundezas dos oceanos. De fato, são lugares com muitas espécies desconhecidas, mas há outro local repleto de espécies que ainda não foram descritas: as coleções científicas! 

No Brasil, essas coleções estão principalmente em universidades e museus, e o cupim dessa semana estava na terceira maior coleção de cupins do país, localizada na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Essa espécie ficou nessa coleção por pelo menos 15 anos, até ser devidamente descrita e nomeada, fato que ocorreu neste ano (2020). O cupim dessa semana é o Tauritermes bandeirai!

O T. bandeirai é a quarta espécie do gênero Tauritermes, todas as quatro foram descritas com base na morfologia do alado e do soldado (para cupins, é muito comum utilizar apenas o soldado para descrever a espécie). A característica mais marcante nessa espécie, e que a difere das outras três, é que os soldados possuem dois pares de belos e avantajados chifres! Um par de chifres mais arredondado e rugoso, localizado no topo da cabeça, e outro par de chifres mais avantajado, presente na parte frontal da cabeça. Como você pode observar na imagem (lá em baixo), os chifres do T. bandeirai são de fato mais chamativos e robustos do que das outras espécies (na foto tem dois exemplos, mas ele é maior que da outra espécie também ;-).

As colônias dos T. bandeirai, assim como outras espécies da família Kalotermitidae, são encontradas em tronco secos, e por isso são conhecidos como cupins de madeira seca. Mas não se preocupe, não há relato dessa espécie como praga, como é o caso de outras espécies pertencente à mesma família, como o temido Cryptotermes brevis. Essa espécie pode ser encontrada na região nordeste, tanto na Caatinga, um bioma mais seco, quanto na Mata Atlântica, que é um floresta mais úmida. Por ser uma espécie descrita recentemente, não há muitas informações disponíveis sobre a biologia geral.

O nome dessa espécie é uma homenagem ao cientista e biólogo Dr. Adelmar Gomes Bandeira, que faleceu em 2019. Nascido no Maranhão, Adelmar Bandeira foi um dos primeiros cientistas brasileiros a trabalhar com ecologia de cupins da América. Ele dedicou a vida ao estudo da biodiversidade e conservação de cupins neotropicais, além de atuar por quase 20 anos como professor na UFPB. 

“Adelmar foi um exemplo de profissional e pessoa para todos aqueles que tiveram a oportunidade e o prazer de interagir com ele. Os seus ensinamentos e a maneira correta e ética de lidar com a coisa pública ecoarão entre os atuais e futuros profissionais ligados às Ciências Biológicas da UFPB”, palavras do professor Alexandre Vasconcellos, ex-aluno de Adelmar Bandeira e quem descreveu o Tauritermes bandeirai.        

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank

 


Texto por: Gabriel Olivieri


Referências:

Scheffrahn RH, Vasconcellos A (2020) Tauritermes bandeirai: A new drywood termite (Isoptera, Kalotermitidae) from the Caatinga and Atlantic Forest of Brazil. ZooKeys 954: 75-84.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *