Rhynchotermes bulbinasus

Família: Termitidae

Subfamília: Syntermitinae

“Um novo cupim extraordinário das pastagens do norte da Colômbia”, este é o título do artigo que descreveu o nosso cupim da semana, estou falando do  Rhynchotermes bulbinasus! Mas o que esse cupim tem de tão extraordinário? Bom, vamos dizer que houvesse uma competição para escolher qual espécie de cupim  possui a cabeça mais estranha diferentona, com certeza ela teria grandes chances de vencer, graças ao seu longo e extraordinário focinho!

Digo focinho, porque a palavra “Rhyncho”, que é de origem grega, pode ser traduzido como “focinho”. Logo, o significado de Rhynchotermes seria algo como “cupim de focinho”, graças ao naso dos soldados, que é caracterizado por ser bem longo e inclinado para cima. 

Mas dentre todas a espécies do gênero, os soldados do R. bulbinasus possuem o “focinho” mais característico de todos, já que seu longo naso é fino no começo, e vai se alargando, lembrando um formato de bulbo. Através do naso, os soldados liberam uma substância viscosa e pegajosa, usada para defesa, inclusive dos operários durante a tarefa de buscar alimento (forrageamento). Eles também possuem uma mandíbula curvada e pontuda, com um dente no meio, outra poderosa arma contra inimigos (características morfológicas parecidas com as do gênero Uncitermes). Outra característica marcante dos soldados dessa espécie, é que eles são dimórficos, ou seja, possuem duas formas, um soldado maior e outro soldado menor.

Como título do trabalho indica, o R. bulbinasus foi encontrado em pastagens na Colômbia, mais precisamente em pastagens desmatadas e modificadas. Não à toa, muitas das colônias estavam forrageando em esterco de vaca, enquanto outras estavam perto de pedras em cima de galerias subterrâneas, com profundidades que não passava de 15 cm. Porém, algumas colônias foram encontradas ocupando ninhos abandonados de Amitermes foreli, outra espécie comum em habitats perturbados. Mesmo sendo uma espécie encontrada em locais associados com  humanos, ela só foi descrita em 2010, demonstrando o quanto ainda desconhecemos nossa biodiversidade. 

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank



Texto por Gabriel Olivieri


Referências:

Constantini, J.P.; Cancello, E.M. 2016. A taxonomic revision of the Neotropical termite genus Rhynchotermes (Isoptera, Termitidae, Syntermitinae). Zootaxa 4109 (5): 501-522.

Scheffrahn, R.H. 2010. An extraordinary new termite (Isoptera: Termitidae: Syntermitinae: (Rhynchotermes) from the pasturelands of northern Colombia. Zootaxa 2387: 63-68.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *