Eucryptotermes hagenii

Cupim da semana!

Família: Kalotermitidae

O quadro cupim da semana apresenta o Eucryptotermes hagenii! Assim como a maioria das espécies da família Kalotermitidae, são considerados cupins de madeira seca, e seus ninhos são galerias dentro de troncos, ou pedaços de madeira, que servem tanto como abrigo quanto alimento para colônia. Essa espécie é nativa da América do Sul, e ocorre principalmente em ambientes naturais, mas há relatos dela em regiões urbanas, como em Curitiba e Blumenau, fazendo alguns pequenos estragos. Então, sim, aquele armário que você tanto gosta também pode servir como ninho para eles – porém nada comparado com outros cupins de madeira seca, como o famoso Cryptotermes brevis. =)

https://www.termitediversity.org/

Os soldados dessa espécie possuem uma cabeça “fragmótica”. Para entender sua função, podemos ir atrás da origem dessa palavra. A etimologia de “fragmótica” é a mesma da palavra “diafragma”. Mas o que a cabeça dos soldados tem a ver com o diafragma? Bom, as duas palavras derivam de “frágma” (φράγμα), palavra grega que significa algo como barreira ou barragem. Caso não saiba, o diafragma é um músculo que separa o tórax da cavidade abdominal, funcionando como uma “barreira” entre os dois (além de realizar outras funções, é claro). 

E é exatamente para isso que serve a cabeça dos soldados do nosso cupim da semana: para criar uma poderosa barreira! Caso o ninho dessa espécie seja ameaçado por predadores, os soldados rapidamente correm para obstruir as galerias na madeira, e assim impedir a invasão. Ou seja, eles possuem uma cabeça em formato de rolha para tampar os buracos, ao mesmo tempo que a mandíbula fica para fora para dar uma mordida em quem chegar perto!

Até recentemente, Eucryptotermes hagenii era considerada uma espécie endêmica do Brasil, com distribuição conhecida só na região Sudeste, em São Paulo e no Rio de Janeiro; e na região Sul, no Paraná e em Santa Catarina. Porém, em 2018, a espécie foi encontrada em troncos na província do Chaco, na Argentina. 

Uma última curiosidade sobre essa espécie, é que eles possuem o menor quantidade de cromossomos já registrada em cupins, com apenas 22 cromossomos. Para se ter uma comparação, Cryptotermes brevis, outra espécie da mesma família, possui 37 cromossomos nas fêmeas, e os machos possuem 36.  


Texto: Gabriel Olivieri


Referências:

CONSTANTINO, R. “The pest termites of South America: Taxonomy, distribution and status”, Journal of Applied Entomology, v. 126, n. 7–8, p. 355–365, 2002.

GODOY, M. C., CORONEL, J. M., ANNONI, G. M., et al. “First records of the minor pest termite Eucryptotermes hagenii (Müller, 1873) (Blattodea, Termitoidae, Kalotermitidae) from the Chaco dominion in Argentina”, Check List, v. 14, n. 2, p. 291–296, 2018. 

MARTINS, V.G.; A. MESA. “Two permanent linear chains of sex chromosomes in Neotermes fulvescens and karyotypes of two other Neotropical Kalotermitidae species (Insecta, Isoptera)”. Genome, v. 38,  n. 5, p.  958-967, 1995.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *