Casas Programadas

Casas Programadas - Robôs inspirados em cupins

Você sabe como as casas são construídas? Geralmente é necessário que alguém, arquiteta(o) ou engenheira(o), crie um projeto para fazer um planejamento, certo? Mas já imaginou se os vários pedreiros fossem simplesmente colocando tijolos um do lado do outro, sem seguir planejamento algum? Será que poderia funcionar? Os cupins nos dizem que sim! Um cupinzeiro é uma unidade composta, construída por centenas, ou até milhares de cupins. Os cupins trabalham em sintonia, sendo guiados todos apenas pelo que sentem de seu ambiente, através de seus sentidos químicos ou contato. Desta forma, os cupins constroem seus ninhos sem plantas nem arquitetos …

Continue Reading

Vacinação: como os cupins evitam epidemias?

No dia a dia, os cupins estão expostos a patógenos, como bactérias, fungos e vírus, que podem causar diversas doenças. Somando-se a isso, suas colônias têm características que facilitam a disseminação dessas doenças entre seus membros, como o fato de terem muitos indivíduos convivendo próximos e que mantêm grande contato social entre si.  Esses fatores, em teoria, são um prato cheio para que doenças possam se transmitir facilmente entre os membros da colônia, o que poderia levar a epidemias. Entretanto, epidemias são raras nos cupins, graças a vários mecanismos de defesa contra patógenos que esses insetos desenvolveram. Um desses mecanismos …

Continue Reading

Ninhos: Quantas formas podem ter um lar?

   O ninho de um cupim é onde vive sua colônia, é sua casa. E essa característica é uma das mais famosas desses insetos. Seus ninhos, algumas vezes chamados de cupinzeiros, murundus, montículos, termiteiros, ou outros nomes mais regionais, podem ser verdadeiras obras arquitetônicas.    Mas nem todo cupim constrói ninhos grandes e visíveis.  Dependendo do gênero e ou da espécie, podemos separar a grosso modo dois tipos de ninhos: o ninho tipo peça única e o ninho tipo separado.    Algumas espécies de cupins vivem dentro de pedaços de madeira, onde a colônia encontra tanto abrigo quanto o próprio …

Continue Reading

Porque os cupins conseguem comer madeira? O incrível papel dos microrganismos!

Os animais que se alimentam de madeira são chamados de xilófagos, e estima-se que os cupins comem entre 3 a 7 bilhões de toneladas de madeira por ano! (vendo esses números dá para entender porque a maioria das pessoas ainda acham que todos os cupins comem madeira, né? Mesmo apenas metade das espécies deles sendo xilófagas =). Mas a nossa pergunta aqui é como, e porquê, os cupins conseguem digerir madeira? Bom, a resposta é: eles não conseguem! Pelo menos não totalmente sozinhos. Vamos então explorar um pouco dos processos que acontecem no intestino dos cupins! Todo ser vivo precisa …

Continue Reading

Cupins peidam?

Você já se questionou se outros animais peidam? Talvez sua mente nunca sido invadida por esse questionamento meio estranho, mas acredite, essa pergunta aparentemente boba ou infantil, é de grande interesse para vários cientistas. Para alguns pode até parecer óbvia, já que talvez você já tenha sentido cheiros estranhos vindo do seu cachorro ou gato, certo? Mas e os insetos? E os cupins? Eles peidam? Neste caso, a resposta já não é tão óbvia assim! Antes de responder a pergunta, é necessário definir o que é um peido. Sim, existe uma definição científica para isso! Na literatura médica é utilizado …

Continue Reading

Bioindicadores: Precisamos falar de preservação de áreas naturais.

Neste texto, trazemos à vocês uma parceria especial com o projeto Bicho-Folha, da Unesp de Assis. Vamos falar como estudar alguns organismos pode nos dar dicas importantes sobre o quanto uma área está sendo impactada ou degradada. Esses carinhas que podem “nos dizer” essas informações preciosas são chamados de bioindicadores. Mas afinal, quem são esses tais bioindicadores?! São seres vivos ou conjunto de seres vivos que estão intimamente relacionados ao ambiente, e são impactados de alguma forma pelas variações em seus habitats, de modo que nós possamos medir/quantificar esse impacto. E isso é verdade tanto para uma espécie (que pode …

Continue Reading

Cupins-bomba e o altruísmo a níveis explosivos

Colônias de cupins são fixas e consequentemente podem se tornar um alvo fácil para alguns predadores, como tatus, tamanduás-bandeiras, aranhas e formigas [1]. Diante de tantos perigos, um sistema de defesa eficiente é indispensável. Além do próprio ninho ser uma barreira física [2], os indivíduos da colônia também atuam na linha de frente na defesa da colônia. Os soldados, claro, são os mais evidentes, e em algumas espécies são equipados com fortes mandíbulas enquanto outros apresentam defensivos químicos [1].  Mas os operários também não ficam para trás! Sua capacidade de defesa vai desde a construção de um ninho estruturado, como …

Continue Reading

Cupins da Embraer – De onde vem as “aleluias” e como são produzidas?

Você já reparou que em algumas épocas do ano nossas casas ficam cheias de siriris/aleluias? Quando eu era criança, minha casa ficava tão cheia desses bichos, que eu pensava que a qualquer hora eu iria engolir um! Lembro de me sentar no sofá para ver TV, e só prestar atenção nos bichos voando (eu tinha medo!). Quando tudo aquilo passava eu ficava aliviado pensando: “De onde todos aqueles carinhas vieram? Por que sempre aparecem na mesma época do ano?”. Aposto que essas curiosidades não são só minhas, mas de muita gente. Então espero que esse texto mate a curiosidade de vocês!  …

Continue Reading

O cupim peteleco levou o recorde mundial!

Temos notícias quentinhas para você: o animal mais rápido do mundo é um cupim!! Um estudo publicado na revista Scientific Reports mostrou que o movimento mais rápido no mundo animal são dos nossos queridos cupins peteleco! Não, os cupins peteleco não saem correndo mais rápido que uma chita (que pode chegar próximo dos 120 km/h), a relação é mais ou menos parecida com o feito alcançado pelo Roberto Carlos em seus chutes (que na sua melhor fase fez as bolas alcançarem os 122 km/h). O foco do estudo foi justamente o ato de “petelecar”, que é o movimento das mandíbulas …

Continue Reading