Objetivos: Conhecer a comunicação dialógica aplicada à tutoria em EaD. Pensar em formas práticas de lidar com os cursistas por meio do diálogo. 

Resumo: Nesta aula, discutiremos a interatividade entre os alunos à luz da comunicação dialógica.

Atividades: Atividade 15, Atividade 16 e Atividade 17.


Chegamos a nossa última aula e, até aqui, você entrou em contato tanto com as ferramentas do Tidia-Ae, quanto com as teorias de educação que vão dar suporte para a sua atuação como tutor em EaD.

Para a prática da tutoria em EaD, precisamos ter uma comunicação dialógica, que permita que diferentes vozes venham à tona no discurso educacional. Sendo assim, o discurso não pode ser de autoridade. O aluno precisa se sentir confortável para perguntar e, principalmente, ser estimulado a construir essa resposta, pois a educação é construção e não reprodução do discurso do outro.

Sendo assim, um dos fatores fundamentais para essa educação que propomos é a escrita sensível. O tutor deve se apropriar dela, para perceber as nuances no discurso do aluno e incentivar o diálogo. Neste sentido, tanto o discurso de autoridade, quanto o autoritário, não são bem-vindos, pois eles constituem o que Paulo Freire (1996) chama de "ensino bancário".

Para Paulo Freire (1996), o sujeito contribui ativamente para a formação de seu próprio saber. Sendo assim, não existiria a possibilidade de sujeito-receptáculo (aquele aluno que só receberia o conhecimento e não traçaria relações entre o conhecimento e sua experiência pessoal), pois mesmo na educação "tradicional" - chamada de "bancária" - o estudante assume posturas críticas em relação ao conteúdo.

Muitas vezes, o aluno se revolta contra a postura autoritária do professor, demonstrando indiferença ao conteúdo, e não "aprendendo" como deveria. E é isso que a comunicação dialógica procura evitar, pois o objetivo é envolver o aluno com a vontade de aprender. Neste caso, tanto os formadores (tutores e professores), como os alunos, são co-autores e sujeitos cognoscentes ativos do processo de ensino-aprendizagem (cf. Freire, 2011).

Para Freire (1996), formação é um processo no qual um sujeito auxilia o crescimento de outro indeciso ou acomodado. A aprendizagem deve formar o indivíduo para sua autonomia e tomada consciente de decisão. Formar alguém implica em estar de acordo com o ensino, com a rigorosidade metódica e comprometimento com os educandos. Sendo assim, seria necessário estar sempre alerta, pois se ensina também pelo exemplo, pelas decisões, pelo diálogo, pela humildade, pela tolerância, pela alteridade, pela competência profissional, pela alegria e pelo bom senso (cf. Freire, 2011).

Um dos fatores essenciais para o pensar certo é o estímulo da criatividade. Assim, construir o conhecimento de forma criativa implica em aprender a relacionar os conteúdos com a realidade cotidiana. Essa prática ativa de ensino difere do método de memorização empreendido pelo ensino "bancário", no qual os conhecimentos são concatenados e recitados.

Segundo Freire, "só quem pensa certo, pode ensinar" (Freire, 1996, p. 28). O "pensar certo" constrói uma educação centrada no conhecimento de mundo, do ser histórico. Reconhece-se então, que ao produzir o conhecimento, aprendemos com o que já existe e usamos nossa criatividade ao produzir algo novo.

Para que pensemos certo, é necessário respeitar o conhecimento trazido pelos alunos, muitas vezes constituídos em sua realidade social, econômica, cultural e política. Ademasi, seria importante utilizar as diferentes realidades vivenciadas pelos alunos para desenvolver um olhar crítico da sociedade, assim como levantar questões relacionadas com suas experiências e o cotidiano, visando a contextualização do ensino. Desta forma, o ensino poderá fazer mais sentido para este aluno (cf. Freire, 2011).

Um dos principais fatores do "pensar certo" é permitir-se ouvir, pois: "o educador que escuta aprende a difícil lição de transformar seu discurso, às vezes necessário, ao aluno, em uma fala com ele" (Freire, 1996, p. 113).

Pensando em tudo isso e relembrando a Aula 8 sobre comunicação dialógica, vamos conhecer alguns exemplos de como lidar com a prática da tutoria em EaD:

EXEMPLO 1 – Dúvida de cursista

Cursista: Oi tutor, na aula de hoje li sobre complexidade, mas não entendi bem, posso dizer que seria uma educação difícil?

Tutor: Olá cursista, como vai? Entendi o seu raciocínio, e ele tem alguma relação com o termo complexidade. O texto-base diz que "complexidade é uma palavra-problema e não uma palavra-solução". A complexidade tem a ver com as suas escolhas enquanto tutor, e que tipo de aluno surgirá a partir do processo educacional. Seria entender que o ser humano possui várias nuances. Você pode também saber um pouco mais acessando este link: A evolução dos paradigmas na educação: do pensamento científico tradicional à complexidade, trata-se de um artigo de Marilda Behrens e Anadir Oliari (2007).

No exemplo 1, o tutor inseriu diferentes diálogos no texto, fez uma escrita sensível e não desmereceu o comentário do aluno, conseguindo, assim, promover uma interação dialógica. Vamos verificar outro exemplo de comunicação dialógica entre tutor e aluno em EaD:

EXEMPLO 2 – Dúvida sobre atividade

Cursista: Oi tutor, não entendi a atividade dessa semana.

Tutor: Oi, como vai? O que você não entendeu?

Cursista: Não sei o que devo responder, pois já li o texto várias vezes e não entendi.

Tutor: Vamos ler o texto juntos? Que tal marcarmos um chat para conversarmos sobre o texto? Um abraço!

Neste caso, a solução que o tutor encontrou foi dialógica, pois não desmereceu o aluno e nem respondeu por ele. Ao invés disso, o tutor propôs uma leitura compartilhada ou uma conversa sobre o texto. 

 


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. BEHRENS, M. A.; OLIARI, A. L. T. A evolução dos paradigmas na educação: do pensamento científico à complexidade. In: Diálogo Educ., Curitiba, v. 7, n. 22, set./dez. 2007, pp. 53-66.
  2. DOTTA, S. Aprendizagem dialógica em serviços de tutoria pela internet: estudo de caso de uma tutora em formação em uma disciplina a distância. Tese (Doutorado em Educação). São Paulo: Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo (USP), 2009.
  3. FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 23. reimp. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.
  4. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 43. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

CRÉDITOS

Autor: SANTIAGO, C. G., Equipe PACC, UAB-UFABC - Santo André, Dezembro de 2012.
Revisores: BALLAMINUT, N.; CARTEANO, R., FIOROTTI, S.; HERRERA, V.; SIMAS, J. P.; ZIA, I. C. A., Equipe PACC, UAB-UFABC - Santo André, Maio de 2014.


ATIVIDADE 15

Para realizar esta atividade, você precisa ter concluído a atividade que corresponde a "criar uma atividade no seu curso”. Agora você, como formador, avaliará a atividade que você realizou no seu curso como aluno-teste. Para avaliar a Atividade, siga os passos a seguir: (1) acesse o ambiente Tidia-Ae como tutor; (2) entre no seu curso; (3) clique na ferramenta "Atividades"; (4) procure pela atividade respondida na Aula anterior e clique sobre a opção "Avaliação", que fica logo abaixo do título da atividade; (5) abrirá uma janela com a lista de participantes do seu curso, clique no nome do aluno-teste (fteadYYYYx.0xxteste), verifique a resposta submetida por você (como aluno-teste), preencha o quadro “Comentário do Instrutor” (justificativa da nota) e, logo abaixo, no campo “Avaliação”, digite a nota; (6) para mostrar a nota ao aluno, assim que avaliá-lo, clique no botão "Devolver ao aluno" e pronto! Você já vai ter avaliado o aluno-teste que, na verdade, é você mesmo (dedicação: 30 minutos).

Faça um PRINT SCREEN da tela de avaliação, com o seu comentário e a nota atribuída ao aluno, salve o arquivo (em .doc ou .pdf) e ANEXE nessa atividade. Ao final, clique em SUBMETER.

Para esta atividade será atribuída uma nota de 0 a 10, sendo que os critérios de avaliação são os seguintes: desenvolveu um comentário explicativo que complementou/corrigiu a resposta discente (2,00), foi cortez com o aluno (1,00), auxiliou o aluno frente à dificuldade (1,00), foi criativo em sua devolutiva e/ou comentário explicativo (1,00), entrou no sistema como tutor (1,00), comentou a atividade discente (2,00), indicou uma nota para a atividade discente (1,00), enviou a nota ao aluno, clicando em "Devolver ao aluno" (1,00).

 


ATIVIDADE 16

Para realizar esta atividade, você precisa ter concluído a atividade que corresponde a “responder uma questão no Fórum do curso criado por você”, como aluno-teste. Agora chegou o momento de avaliar o fórum que o seu usuário (como aluno-teste) participou no curso fteadYYYYx.0xx. Então, siga os passos a seguir: (1) acesse o ambiente Tidia-Ae como formador; (2) entre no curso fteadYYYYx.0xx; (3) ao entrar no curso, como formador, clique na ferramenta "Fóruns"; (4) procure pelo fórum que você criou e clique nele para acessá-lo; (5) clique no tópico existente neste fórum; (6) você verá a participação de todos os alunos e formadores que participaram do fórum, localize seu comentário (como aluno-teste) no fórum e, em seguida, clique na opção "Outras Ações > Nota"; (7) verifique se o fórum está associado à avaliação externa que você criou no "Quadro de Notas", na Aula 6; (8) digite a nota do aluno no campo "Avaliar"; (9) justifique a nota no campo "Comentários"; e, por fim, (10) clique no botão "Submeter Nota" (dedicação: 30 minutos). 

Observação: Na aba Meu Site, primeira aba à esquerda, clique em Worksite Setup. "Tique" o site que você criou. Clique em EditarEditar Ferramentas. Marque o Quadro de notas, clique em continuar e depois em encerrar. Volte para a aba do curso que você criou.

Em Quadro de notas, clique em Adicionar Item e preencha os campos obrigatórios, com data limite de hoje, deixe o item Liberar atividade selecionado e salve. Vá em Fóruns e clique no fórum criado e, depois, em configurações de Fórum, clique na opção Enviar para avaliações e salve novamente. Depois clique na resposta do fórum que você respondeu como aluno_teste, clique em Outras AçõesNota, selecione a atividade criada, avalie, comente e submeta a nota.

Faça um PRINT SCREEN da tela de avaliação, com o seu comentário e a nota atribuída ao aluno, salve o arquivo (em .doc ou .pdf) e ANEXE nessa atividade. Ao final, clique em SUBMETER.

Para esta atividade será atribuída uma nota de 0 a 10, sendo que os critérios de avaliação são os seguintes: desenvolveu um comentário explicativo sobre a participação do aluno no fórum (2,00), foi cortez com o aluno (1,00), auxiliou o aluno frente à dificuldade (1,00), foi criativo em sua devolutiva e/ou comentário explicativo (1,00), entrou no sistema como tutor (1,00), comentou a atividade discente (2,00), indicou uma nota para a atividade discente (1,00), enviou a nota ao aluno, clicando em "Devolver ao aluno" (1,00).

 


ATIVIDADE 17

Agora você trocará de papel. Você não será mais um aluno, você será o tutor e realizará a seguinte atividade: "mediar um conflito de um fórum". Para isso, use todos os conhecimentos que adquiriu durante o nosso curso. Leia abaixo o conflito entre dois alunos:

Aluno 1: Olha, não entendi a colocação do colega, pois acho que Paulo Freire diz que a educação bancária é a educação tradicional. E ela privilegia o aprendizado decoreba, e isso não é aprender, é decorar!

Aluno 2: Oi, Aluno 1, se você não entendeu, é porque tem problemas de entendimento, seria burrice? Não vejo nenhum problema em decorar o assunto de certas matérias, pois se não é útil para mim, pra que aprender?

Aluno 1: Aluno 2, você disse tudo que eu precisava saber... Pois se acha que a educação deve ser útil, nem preciso dizer mais nada. E eu que sou burro, certo?

Aluno 2: Sim, burro é você, que quer se achar mais que todo mundo! E a educação deve ser útil sim, ela seria o que então?

Tutor: ???

Você deve elaborar uma resposta para mediar este conflito, lembre-se que hipoteticamente irá enviá-la ao fórum, local em que há outros alunos além da dupla em atrito (dedicação: 30 minutos). Acesse o Tidia-Ae e submeta um arquivo (.doc ou .pdf) com a sua resposta como anexo na Atividade 17 (Atividades > Aula 10 - Atividade 17). Esta resposta deve ter, no máximo, 2 parágrafos. O texto no arquivo deve ser digitado conforme a norma ABNT NBR 14724:2011: em cor preta, no formato A4 (21 cm × 29,7 cm); as margens devem ser: esquerda e superior de 3 cm e direita e inferior de 2 cm; a fonte tamanho 12, preferencialmente Arial ou Times New Roman.

Para esta atividade será atribuída uma nota de 0 a 10, sendo que os critérios de avaliação são os seguintes: desenvolveu um comentário sobre o conflito entre os alunos no fórum, a fim de apaziguá-lo (2,00), conseguiu resolver o conflito, aplicando diversos conteúdos apresentados durante o curso (2,00), foi cortez com os alunos (1,00), auxiliou os alunos frente à dificuldade (1,00), foi criativo em sua devolutiva e/ou comentário explicativo (1,00), enviou a resposta com o tamanho solicitado, 2 parágrafos (1,00), segue a ABNT para indicar referências e citações (1,00), e não comete erros de português (1,00).


 Voltar ao início da página 

 

Copyright © Website Title. All right Reserve.
Design by : Author of Website.