2.1 TUTORIA NA EAD: PAPÉIS, COMPETÊNCIAS E A RELEVÂNCIA DO TUTOR EM CURSOS A DISTÂNCIA


  Em pleno século XXI, a Educação a Distância (EaD) se apresenta como um novo espaço no setor educacional. Com isso, trazem-se algumas mudanças necessárias nos papéis tradicionais, requerendo assim, um preparo especial do tutor, que se trata de um profissional essencial neste processo (Bernardino, 2011).

  Devido a isso, o tutor tem sido objeto de estudo de diversos autores e pesquisas, e de acordo com algumas concepções pedagógicas do curso ao qual este profissional está inserido, ele recebe variadas denominações, como: orientador, professor, facilitador da aprendizagem, tutor orientador, tutor professor e até mesmo animador de rede (Bernardino, 2011). Assim, fica evidente a importância de conhecer os papéis, as competências e a importância da atuação de um tutor em cursos a distância.

  A partir do surgimento das novas Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs), deu-se um novo impulso à EaD, fazendo aparecer, através da Internet, novas formas e métodos alternativos de geração e disseminação do conhecimento. Neste novo cenário, os papéis do professor, aluno e escola precisam e devem ser melhor compreendidos e investigados, para acompanhar as mudanças que a evolução tecnológica os impõe (Maggio, 2001).

  Com isso, o tutor torna-se o protagonista desta ação educativa, por fazer o elo entre o aluno e o professor.  O tutor é aquele que permite e media a construção coletiva do conhecimento, produzindo novos saberes e novos olhares envolvendo a aprendizagem.  De forma síncrona ou assíncrona, presencial ou a distância, o tutor é que deve garantir uma "qualidade comunicacional" com os alunos e professores, sempre acompanhando e avaliando a aprendizagem dos alunos (Machado, 2004). Uma conversação didática e criativa feita por um bom profissional de tutoria pode ser capaz de promover o pensamento do aluno, além de incentivar e contribuir para a construção do conhecimento. Além disso, o tutor deve ser capaz de lidar com os diferentes perfis de aprendizagem dos alunos e possuir atributos psicológicos e éticos, como a maturidade emocional, empatia com os alunos, habilidade de mediar diversas questões e conflitos, liderança, cordialidade e, especialmente, a capacidade de ouvir (Bernardino, 2011).

  De acordo com Ferreira e Rezende (2004), o tutor é quem deve acompanhar, motivar, orientar e estimular a aprendizagem autônoma do aluno, através da utilização de metodologias e meios adequados para facilitar o processo de ensino/aprendizagem. Através de diálogos, da discussão entre diferentes pontos de vista, das diversificações culturais e/ou regionais e do respeito entre formas próprias de se ver e de se portar frente aos conhecimentos, o tutor assume uma verdadeira função estratégica.

  Como dito por Bernardino (2011), as atribuições do tutor são inúmeras. Porém, além de possuir um caráter de educador, estabelecido por boa parte dos cursos de EaD, deve-se refletir sobre algumas competências necessárias em três dimensões. São elas: as competências técnicas, gerenciais e pedagógicas.

2.2. DIMENSÃO TÉCNICA


De acordo com Bernardino (2011), a dimensão técnica abrange, dentre outros:

 1. O domínio dos recursos tecnológicos utilizados no curso;
 2. O interesse em busca de novas ferramentas que também possam contribuir para o processo de ensino/aprendizagem e
 3. O domínio de procedimentos para a confecção de relatórios técnicos sobre o curso.

2.3. DIMENSÃO GERENCIAL


Com relação à dimensão gerencial, um tutor deve possuir as seguintes habilidades, dentre outras:

 1.  Planejamento a curto e médio prazos;
 2.  Prontidão na reformulação de estratégias para a solução de problemas;
 3.  Autonomia na tomada de decisões e
 4.  Bom senso para mediar conflitos que possam existir durante o curso.

2.4. DIMENSÃO PEDAGÓGICA


Por fim, na dimensão pedagógica, o tutor deve ter o domínio do conteúdo específico a ser trabalhado no curso. Ele também deve possuir as seguintes capacidades, dentre outras:

 1.  Estimular a busca de respostas pelos alunos;
 2.  Ter disposição e vontade para continuar aprendendo;
 3.  Dominar técnicas motivacionais aplicáveis à EaD;
 4.  Conhecer e utilizar recursos didáticos disponíveis;
 5.  Compreender os critérios e a perspectiva de avaliação do curso e
 6.  Ajudar no planejamento e elaboração de materiais didáticos para o curso.

2.5. A IMPORTÂNCIA DO TUTOR EM CURSOS A DISTÂNCIA


   É válido ressaltar que um tutor é um educador a distância, ou seja, é aquele que:

 1.  Coordena a seleção de conteúdos;
 2.  Discute as estratégias de aprendizagem;
 3.  Suscita a criação de percursos acadêmicos;
 4.  Problematiza o conhecimento;
 5.  Estabelece o diálogo com o aluno;
 6.  Media problemas de aprendizagem.

 

 

 

 

  Enfim, o tutor é considerado um professor no espaço virtual, exercendo sua função de formar alunos (Barros, 2005). Portanto, para que o ensino a distância alcance todo o potencial que ele possui, é necessário investir no aperfeiçoamento do tutor e principalmente, na regulamentação de suas atividades, além de definir e acompanhar indicadores de qualidade (Bernardino, 2011; Alves & Nova, 2003).

  De acordo com Bernardino (2011), as exigências e a formação acadêmica em seleções de tutores devem ser requisitos básicos. Porém, um direcionamento ideal de seu currículo, para uma possível seleção de tutores, ainda não está exatamente caracterizado e definido. Por isso, muitas vezes, algumas atribuições e requisitos ficam a critério da própria instituição de ensino.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS


Alves, Lynn; Nova, Cristiane. Educação a Distância: Uma Nova Concepção de Aprendizagem e Interatividade. São Paulo, Futura, 2003.
Barros, Regina L. A importancia do tutor no processo de aprendizagem a distância. Revista Iberoamericana de Educación. Número 36/3, 25/06/05.
Bernardino, Herbert Soares. A Tutoria na EAD: Os Papéis, as Competências e a Relevância do Tutor. Revista Paidéi@, UNIMES VIRTUAL, Volume 2, número 4, Julho. 2011. Disponível em:<http://revistapaideia.unimesvirtual.com.br>. Acessado em 20 de Nov. de 2012.
Ferreira, M.M.S. e Rezende. R.S.R. O trabalho de tutoria assumido pelo Programa de Educação a Distância da Universidade de Uberaba: um relato de experiência. 2003.  Disponível em: <http://www.abed.org?seminãrios2003/testo19.htm>. Acessado em 20 de Nov. de 2012.
Machado, L. D. e Machado, E. C. O Papel da Tutoria em Ambientes EaD. Congresso ABED. Abril/ 2004.
Maggio, Mariana, O tutor na Educação a distância. In: Educação a Distância: Temas para o debate de uma nova agenda Educativa, Edith Litwin, Organizadora, Porto Alegre, Artmed Editora, 2001.


 

 

 

 

Copyright © Website Title. All right Reserve.
Design by : Author of Website.