Aqui você encontrará as ações de extensão e cultura da ProEC UFABC em 2017.

Os projetos estão divididos em 5 categorias:

  • Projetos de extensão aprovados pelo PAAE (Programa de Ações Extensionistas);
  • Projetos de cultura aprovados pelo PAAC (Programa de Apoio a Ações de Cultura);
  • Projetos institucionais;
  • Projetos aprovados pelo ProExt (Programa de Extensão Universitária);
  • E projetos aprovados pela modalidade Fluxo Contínuo.

Caso esteja interessado em ser bolsista ou voluntário, consulte os processos seletivos para bolsistas e voluntários para os projetos  da UFABC.

Confira abaixo a lista de projetos:


Projetos de cultura aprovados pelo Edital do PAAC (Programa de Apoio à Ações de Cultura) para 2017:


Coordenador(a): LUISA HELENA DOS SANTOS OLIVEIRA

Resumo: A água é, provavelmente, o único recurso natural que tem a ver com todos os aspectos da civilização humana, desde o desenvolvimento agrícola e industrial aos valores culturais e religiosos arraigados na sociedade. É um recurso natural essencial, seja como componente bioquímico de seres vivos, como meio de vida de várias espécies vegetais e animais, como elemento representativo de valores sociais e culturais e até como fator de produção de vários bens de consumo final e intermediário. As maiores concentrações populacionais do país encontram-se nas capitais, distantes dos grandes rios brasileiros, como o Amazonas, o São Francisco e o Paraná. O maior problema de escassez ainda é no Nordeste, onde a falta d’água por longos períodos contribui para o abandono das terras e a migração aos centros urbanos como São Paulo e Rio de Janeiro, agravando ainda mais o problema da escassez de água nestas cidades. Além disso, os rios e lagos brasileiros vêm sendo comprometidos pela queda de qualidade da água disponível para captação e tratamento. Na região amazônica e no Pantanal, por exemplo, rios como o Madeira, o Cuiabá e o Paraguai já apresentam contaminação pelo mercúrio, metal utilizado no garimpo clandestino, e pelo uso de agrotóxicos nos campos de lavoura. Nas grandes cidades, esse comprometimento da qualidade é causado por despejos de esgotos domésticos e industriais, além do uso dos rios como convenientes transportadores de lixo. O Projeto “Águas” tem como proposta, despertar o público para refletir sobre a importância da preservação da água: fonte da vida. De um modo dinâmico e fluido, pretende provocar no público a conscientização sobre este tema que se mostra imprescindível neste momento. Utilizando-se de músicas que abordam o assunto, faz-se uma explanação sobre problemas e soluções a respeito da água no planeta. E, de posse da visão dos compositores e interpretação do Quarteto Abayomi, cria-se uma ligação evocando memórias e emoções trazidas da música brasileira.


Coordenador(a): GRACIELA DE SOUZA OLIVER

Resumo: O curso Caminhos do Mar: História, Ambiente e Memória oferecerá aos participantes um olhar interdisciplinar sobre o patrimônio e memória ambiental da região da Baixada Santista, seus caminhos de ligação via mar, rios e urbanos. Pela perspectiva histórica das ciências, sociotécnica e ambiental abordaremos as diversas transformações ocorridas a partir do século XIX até os dias atuais. Focalizaremos os elementos do patrimônio natural, científico, da memória e da história, por meio de artigos, relatos, imagens, mapas, obras, vídeos e outros registros, relacionados às localidades escolhidas para visitação in loco. O curso será oferecido por meio de material impresso e contará com três atividades presenciais. Tem por objetivo instigar os participantes à criação de um registro de áudio e demais tipos de mídia eletrônica como elementos transformadores da sua reflexão, ação e relação interdisciplinar entre ambiente e cultura. Os registros criados pelos participantes, a partir da visitação do roteiro turístico da Estrada Velha - SP 148 e do Bairro Rádio Clube em Santos, servirão também para a construção de verbetes ou pequenas "pílulas" com caráter de divulgação científica, serão veiculados na “Rádio Palafita” (REDIC/PUC).

Site: http://cursocaminhosdomar.wixsite.com/curso


Coordenador(a): PAMELA MACEDO

Resumo: Realização de exibições não-comerciais de obras audiovisuais nacionais e estrangeiras diversificadas, com debates pós filme e distribuição de material impresso informativo sobre os temas tratados, dentro e fora da UFABC, de periodicidade mínima de 1 vez por mês, por meio grupo de Cineclube sobre temas ligados à saúde, nutrição, sexualidade e gênero.


logo curso 2017 historia do rock ufabcCoordenador(a): RAMON VICENTE GARCIA FERNANDEZ

Resumo:

Proposta: realizar encontros quinzenais para discutir a evolução da música rock e suas conexões com os diferentes movimentos culturais e sociais.

Justificativa:  o rock é um tipo de música de grande impacto em nossa sociedade, e há interesse em conhecer melhor sua evolução, assim como discutir e tentar entender suas conexões e interações com os processos sociais, políticos, econômicos e culturais.

Metodologia: Palestras com apresentação de músicas ou clipes de diversos músicos do período, entremeados de comentários dos professores organizadores; recomendações de leituras (tanto acadêmicas quanto jornalísticas) associadas às discussões do curso.

Acompanhe o projeto de cultura Curso Livre A História do Rock, acesse:

Ainda ficou dúvidas? Acesse o FAQ que o pessoal do projeto preparou.


Coordenador(a): ANDREA PAULA DOS SANTOS OLIVEIRA KAMENSKY

Resumo: O projeto propõe a continuidade da realização de práticas de Dança Circular na UFABC, que desde 2013 atende o público interno e externo, a fim de promover o aprendizado da linguagem e da história da dança contemporânea e suas interfaces com a área de arteterapia e com movimentos culturais.


Coordenador(a): ANDREA PAULA DOS SANTOS OLIVEIRA KAMENSKY

Resumo: A ação propõe apresentações musicais curtas, de no máximo 15 minutos, a serem realizadas nos campi da UFABC nos horários de movimentação, porém sem atrapalhar as aulas - como, por exemplo, próximo ao horário do almoço. As atrações serão compostas por grupos musicais de discentes, TAS, terceirizados e/ou entes da comunidade externa. O objetivo é proporcionar uma programação musical que agregue valores à vida cultural da comunidade, ampliando os espaços de convivência, além de criar um espaço de encontros e socialização mediados pela música.


Coordenador(a): MARIO ALEXANDRE GAZZIRO

Resumo: Nossa proposta no presente trabalho é a criação de um retrato do observador que, além do semblante do mesmo, resgata nuances de seu estado emocional. Tais nuances serão distorcidas através de efeitos gráficos e aplicadas sobre a imagem original, produzindo novas reações e, por conseguinte, mudando recursivamente a obra em sí. Tal projeto já teve o apoio em edições anteriores de editais da ProEC, porém a presente proposta visa apoia a exposição dos resultados.


Coordenador(a): JESSICA ALVES DE SOUZA ROCHA

Resumo: O ciclo de oficinas a “Máscara Teatral - intuição, criação e liberdade” é um espaço de estudo para o público em geral, atores e não-atores, acerca das máscaras teatrais, e especificamente na forma como elas são trabalhadas dentro do processo criativo da Trupe Pandemônio em Cena, que ensaia nas dependência da UFABC e foi contemplado com o Proac em um projeto sobre Shakespeare, as Máscaras e a Liberdade e Diversidade Sexual. Serão oferecidos ao público 3 módulos de oficinas, 50 horas de prática, abordando história das máscaras, projeção de vídeos, prática com diferentes tipos de máscara, confecção e laboratório de criação.


Coordenador(a): LUCIANA RODRIGUES FAGNONI COSTA TRAVASSOS

Resumo: O objetivo da proposta é elaborar um mini documentário que discuta, em até 15 minutos, a trajetória do planejamento territorial no Brasil, mostrando sua complexificação ao longo do tempo, bem como suas características atuais, que representam um desafio para os profissionais envolvidos nessa atividade. Deverá apresentar o tema, geralmente discutido por meio de artigos e teses acadêmicos, em uma mídia que possa ser apreendida por um público mais amplo e que também sirva de atrativo para os debates que visam aprofundar o entendimento da profissão de planejador territorial no país. Essa ação é proposta em continuidade ao Projeto de Extensão Perspectivas do planejamento e da gestão territorial - ano IV - construindo o campo do desenvolvimento e planejamento territorial no Brasil (2016) e está vinculada ao grupo de pesquisa em formação "Campo do Desenvolvimento e Planejamento Territorial".


Coordenador(a): FRANCISCO DE ASSIS COMARU

Resumo: Este projeto de extensão tem como objetivo potencializar o fortalecimento de integrantes dos movimentos sociais e moradores da periferia de cidades do ABC por meio de realização de oficinas e debates sobre direito à cidade via webrádio e rádio poste. O projeto será realizado com a participação de integrantes do MLB - Movimento de Lutas em Bairros, Vilas e Favelas via Rádio Popular em Diadema e com jovens moradores da periferia de Mauá junto à Rádio Z – Rádio Comunitária localizada no bairro Zaíra em Mauá. Espera-se com essa iniciativa fomentar a reflexão sobre os territórios urbanos periféricos e possibilidades de formação popular por meio de espaços alternativos de comunicação, também propõe que esses espaços avancem para a integração entre as periferias das cidades do ABC, além de garantir a aproximação da universidade junto aos movimentos urbanos das cidades envolvidas, contribuir para o dialogo, articulação e fortalecimento dos moradores das periferias destes diferentes municípios.


Coordenador(a): MARIA DO CARMO CARDOSO KERSNOWSKY

Resumo: O Núcleo de Criação Literária tem por objetivo estimular a produção literária alternativa na região do ABC. Com encontros quinzenais, os participantes serão orientados ao exercício da escrita autoral, à leitura e ao debate crítico. Promoveremos também atividades para um público ampliado, tais como: aula aberta, roda de conversa e sarau. A produção do Núcleo será divulgada por meio de plataforma digital e pela publicação de um fanzine com textos produzidos no projeto.


Coordenador(a): JOSE JAVIER SAEZ ACUNA

Resumo: O projeto visa manter a oficina ativa com a continuidade das bolsas atuais. A oficina atualmente leva a prática de destrezas motrizes aplicadas aos malabares à comunidade universitária, e externa, com 3, 4 e 5 bolinhas, 3 e 4 claves, passes entre dois malabaristas, e equilíbrio sobre monociclo, equilíbrio com bastão, equilíbrio com diabolô, perna de pau, equilíbrio sobre "slack-line" ou corda bamba, e equilíbrio com poi (fitas coloridas), tecido acrobático e Roda-Cyr (um bambolê tamano para deixar um ser humano dentro).


Coordenador(a): JOSE JAVIER SAEZ ACUNA

Resumo: 2014 foi montado o projeto da webrádio de estudantes que é aberta à comunidade. Este foi aprovado em 2015 e continuo para 2016. A webrádio da UFABC está atualmente transmitindo em http://webradio.ufabc.edu.br/. O projeto cresceu e visa sair ao mundo num “bum” divulgativo (bum de bomba) em dezembro de 2018, tudo em inglês, se tudo der certo e nada atrasar. Por outra parte, este 2015 passamos através de doações de PC´s (de docentes independentes quanto o NTI) de 1 canal que compila estilos diferentes para abrimos já logo a 12 canais de estilos diferentes. Aqui às 13 pessoas que tínhamos trabalhando voluntariamente na webrádio, passamos atualmente para 40 pessoas. A webrádio da UFABC funciona atualemente com 9 programas locutivos entre os quais temos Docentes, Discentes e Moradores da cidade de Sto.André locutando.


Coordenador(a): CAROLINE SILVERIO

Resumo: Como ponto de partida de uma nova gestão museal, esse projeto busca estabelecer as bases para a constituição de uma política comprometida de conservação, preservação e difusão do Acervo da Pinacoteca de São Bernardo do Campo. A cidade de São Bernardo, localizada na região metropolitana de São Paulo, é referência para as sete cidades da região do Grande ABC (Santo André; São Bernardo; São Caetano; Diadema; Mauá; Ribeirão Pires; e Rio Grande da Serra), região que já foi muito prestigiada no circuito das artes visuais revelando grandes nomes do passado como Sacilotto, João Suzuki e Maria Irene Ribeiro, e nomes da atualidade como Sandra Cinto, Daniel Melim, Vitor Mizael e Giovani Caramello. O Acervo da Pinacoteca de São Bernardo do Campo se constituiu principalmente por meio de aquisições nos tradicionais Salões de Arte da Região do ABC, que datam de meados do século passado; doações de artistas e das famílias dos artistas; além de aquisições por parte do poder público. Hoje conta com 1.382 obras, com destaque para obras de Amilcar de Castro, Tomie Othake, Wesley Duke Lee, Volpi, Sacilotto, Sandra Cinto, Daniel Melim, Regina Silveira, Emanuel Araujo, Maria Bonomi, Regina Katz, Lothar Charoux, Iracy Nitsche, Aldemir Martins, Julio Plaza etc, configurando-se importante Patrimônio Histórico Cultural da Região do Grande ABC. Dentre as ações previstas neste projeto estão: definição de uma Politica de Acervo; restruturação física da Reserva Técnica da Pinacoteca de São Bernardo do Campo; construção do Laboratório de Preservação; higienização das obras; identificação, catalogação e digitalização do acervo; formação continuada da equipe da Pinacoteca de SBC na política de acervo; exposição do acervo; e ações de divulgação. A organização da museália é condição sine qua non para uma gestão transparente e democrática conforme previsto na lei 12.527, de 18 de Novembro de 2011. O acervo bem acondicionado, organizado e digitalizado facilitará o acesso às obras entre pesquisadores, estudantes, educadores e público em geral, salvaguardando os originais. Garantimos com este projeto ações de divulgação e difusão que estimulem o acesso facilitado ao acervo da Pinacoteca tanto aos que buscam este conteúdo, quanto àqueles comumente alheios ao circuito das artes visuais.


Coordenador(a): RAFAEL CAVALCANTI BRAGA

Resumo: Sarau é um encontro com o objetivo de compartilhar experiências culturais e o convívio social. No caso do Sarau da Biblioteca, nós unimos música, literatura, quadrinhos em um único evento, em que os participantes são livres para apresentar suas expressões.


Coordenador(a): CARLOS EDUARDO RIBEIRO

Resumo: Trata-se da criação do Núcleo Dança – Arte – Filosofia (Núcleo DAAFI) que propõe como sua ação inicial na UFABC o projeto “Singularidade Somática – formação e criação em dança contemporânea”. Este projeto se define pela atuação, a promoção e a ativação dos processos de ensino, criação, vivência e pesquisa em Dança Contemporânea na estreita relação com a Filosofia. Singularidade somática é, assim, um conjunto articulado de ações culturais voltadas a vivências-reflexões corporais orientados sob três eixos organizadores: formação, criação e proposição. Na formação, propomos uma iniciação técnica (curso) no trabalho do reconhecido dançarino, coreógrafo e professor brasileiro Klauss Vianna (técnica Klauss Vianna - TKV) em conjunto de um mini-curso de outras linguagens/expressão em dança. No eixo da criação (processo criativo), partindo da abordagem somática da TKV, pretendemos formar um grupo de criação em dança contemporânea com vistas a produção de um trabalho cênico e, no eixo da proposição (apresentações), como resultado das dimensões formativas e criativas, apresentaremos as proposições artísticas resultantes. Cada um desses eixos possui detalhamentos interligadores em termos de ação descritos no projeto. Dirigido a artistas, professores de artes e a todos interessados pela abordagem, o projeto “Singularidade Somática – formação e criação em dança contemporânea” pretende deflagrar um contexto reflexivo-vivencial na convergência Dança e Filosofia conforme uma proposta que viabilize, no ambiente educacional, a integração efetiva entre corpo e reflexão. É salutar ressaltar que na Roda de conversa "Corpo, dança e reflexão filosófica" pudemos iniciar nossas atividades como grupo. Na ocasião, tivemos a manifestação de interesse de participação tanto de alunos e professores da UFABC (artistas e pessoas ligadas à práticas corporais) quanto da comunidade externa, como a aluna do CLAC - Centro Livre de Artes Cênicas de São Bernardo do Campo Beatriz C. Morelli que já tomou parte da equipe executora e fará a interface com a comunidade de artistas na cidade. Além disso, nosso intento é o de realizar um convite forma, via secretaria de educação, aos professores da rede municipal e estadual para a participação no projeto como agente integradores.


Coordenador(a): JESSICA ALVES DE SOUZA ROCHA

Resumo: O projeto é composto por encontros em que serão abordadas as bases teóricas do Teatro Musical, de forma a promover oportunidades de acesso ao conjunto de conhecimentos dessa arte. Exercícios práticos também serão ministrados para a melhor compreensão e desenvolvimento artístico dos participantes, culminando na apresentação de um espetáculo.


Coordenador(a): JOSE JAVIER SAEZ ACUNA

Resumo: O “UFABC-Acústico” é um sarau para os artistas da UFABC que acontece quadrimestralmente na UFABC (uma vez por quadrimestre), alternando-se os campus de SA e SBC, que ao mesmo tempo é a captação e trabalho final de quatro mini-cursos: de masterização de som, edição de vídeo e de fotografia (de aprox. 5 pessoas cada minicurso). O evento, que encaixa-se no que se poderia chamar uma “gravação-aberta”, e não necessariamente consta com a harmonia de instrumentos musicais acústicos, pudendo ser eletrônicos. O evento, que tem como artistas docentes, técnicos, alunos e externos à UFABC, No 1º UFABC-acústico foi imitado um MTV-unplugged, depois, e para sempre, está sendo imitado o vídeo no seguinte link a continuação https://www.youtube.com/watch?v=L_XJ_s5IsQc, onde todo mundo instrumentista com fone-de-ouvido e preocupado da qualidade da captação em som e vídeo. Hoje já estamos logo de ocorrer o 5°UFABC-acústico.


Projetos de extensão aprovados pelo Edital do PAAE (Programa de Ações Extensionistas) para 2017:


Coordenador(a): DIANA SARITA HAMBURGER

Resumo: O curso pretende oferecer uma complementação na formação de professores que atuem nos municípios de São Bernardo para que possam elaborar projetos de educação ambiental com seus educandos em temas ambientais atinentes às especificidades locais e regionais. O Curso pretende abordar conteúdos relevantes em meio ambiente, incrementando o arcabouço teórico sobre o tema, com ênfase em informações sobre o município. A formação terá uma turma com 30 participantes. O requisito será idade superior a 18 anos e ser professor da rede municipal de ensino (São Bernardo do Campo). Será realizado a partir de 8 encontros semanais, com 3 horas de duração, mais um dia de visita técnica (provavelmente em final de semana) de 6 horas, com total de 30 horas de curso. As aulas serão realizadas nas dependências da UFABC, campus São Bernardo do Campo.

Com foco na participação e democratização do conhecimento, pretende-se que o curso integre as questões locais e regionais vivenciadas pelos educadores, utilizando, para tal, metodologias participativas, com elaboração final de projeto que possa ser aplicado pelos participantes em suas respectivas escolas. O curso será desenvolvido a partir de encontros que abordarão os seguintes assuntos, dentro das problemáticas ambientais locais e regionais:

  • Introdução e histórico da questão ambiental
  • Análise ambiental: Conceitos e Técnicas
  • Recursos hídricos
  • Resíduos sólidos e Consumo
  • Bioma Mata Atlântica - Fauna e Flora
  • Clima Local e Regional
  • Tratamento de águas e esgoto
  • Visita técnica

Ao final, os alunos apresentarão um projeto de educação ambiental sobre os temas tratados.


Coordenador(a): SILVIA CRISTINA DOTTA

Resumo: A Antártica é conhecida como um laboratório vivo sem grandes modificações, é a região do planeta mais preservada mas também é uma das mais vulneráveis às mudanças ambientais globais, pois os sinais climáticos produzidos na Antártica chegam a outros continentes e vice-versa, podendo provocar impactos biológicos e econômicos mundiais. Por isso, é de suma importância conhecer as suas características e estudos de diversas áreas, como, física, química, ciências da vida, ciências da terra, ciências sociais, estão sendo realizados. O conhecimento sobre o continente antártico e suas influências no meio ambiente brasileiro é pouco trabalhado no currículo mínimo obrigatório para o ensino básico no Brasil. Dessa forma, professores de ciências naturais têm pouca ou nenhuma informação e, consequentemente, nenhum material para trabalhar em sala de aula, além de não estarem devidamente preparados e munidos metodologicamente para abordar o tema. Neste projeto desenvolveremos um curso a distância para professores do ensino básico com o intuito de capacitá-los a trabalhar os temas antárticos: espaço físico, geografia, clima, histórico de descobrimento, biologia e a importância da Antártica para o planeta. O curso oferecerá uma oportunidade para fortalecer o conhecimento da sociedade sobre a importância da pesquisa Antártica e sobre a relevância desse continente para o Brasil e o Planeta, em uma perspectiva de construção de uma consciência ambiental local e global.


Coordenador(a): CLAUDIA CELESTE CELESTINO DE PAULA SANTOS

Resumo: O ASTROEM é um Projeto de Extensão financiado pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do ABC (ProEC-UFABC) e encontra-se em exercício desde 2013. O objetivo principal é o desenvolvimento de conhecimentos básicos em Astronomia, Astronáutica, Aeronáutica e Mecânica Aplicada de forma interdisciplinar, criando e executando estratégias pedagógicas, ligadas ao projeto pedagógico da UFABC, do Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BC&T) e da Engenharia Aeroespacial, que possam ser aplicadas nas escolas públicas de ensino médio e fundamental II da cidade de Santo André podendo ser expandido para todo o território nacional. Em 2017, a proposta inovadora é apresentar o ASTROEM aos professores de ensino médio e fundamental II através de atividades de aperfeiçoamento como cursos e palestras. Alguns resultados obtidos em 2015 e 2016 que podem demonstrar sua solidificação como estratégia de ensino são observados diante dos trabalhos publicados em anais de eventos científicos em educação, como por exemplo, XXXIII Encontro de Físicos do Norte e Nordeste, 2015, I Jornada Ibero-Americana de Pesquisas em Políticas Educacionais e Experiências Interdisciplinares na Educação, 1a. Conferência FabLearn Brasil, V Simpósio de Ensino de Ciência e Tecnologia, dentre outros, e em suas ações, como por exemplo, participação na plataforma Bedream Fund da empreendedora Bel Pesce – Crowdfunding e inscrição na plataforma Geekie Lab – Fundação Lemann – para utilização em ensino de Física.


Coordenador(a): SOLANGE WAGNER LOCATELLI

Resumo: É importante que os conhecimentos produzidos no âmbito universitário, no ambiente de pesquisa, cheguem efetivamente à sala de aula. A ideia do curso é, primeiro, capacitar em torno de 40 professores do ensino fundamental I com conceitos fundamentais do ensino de ciências - com foco na química e propiciar conhecimentos que fundamentam a prática de atividades investigativas a esses educadores. Num segundo momento, trazer 1 turma (20 alunos aproximadamente) de uma escola do entorno da universidade do ensino fundamental I - municipal ou estadual - para que a atividade seja aplicada pelos discentes do curso, vivenciando todo o processo de ensino-aprendizagem. Finalizando com um momento reflexivo sobre essa prática pedagógica, numa atividade metacognitiva com os professores participantes. Dessa forma, pretende-se promover uma interação dialógica entre a Universidade, professores e alunos da educação básica.


Coordenador(a): ANA MARIA DIETRICH

Resumo: Apresenta-se como uma continuidade do projeto extensão Batuclagem implementado de 2011 até 2016 pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFABC. Tendo como metodologia a Arte-educação, o objetivo era inserir as tenras gerações nas preocupações ambientais. A contação e a literatura infanto juvenil foram elementos sensibilizadores para a promoção de tais práticas. Na atual versão, pretende-se promover a contação de histórias ligada a literatura infanto-juvenil com objetivo de se difundir o patrimônio imaterial brasileiro especialmente lendas brasileiras que tenham o protagonismo de indígenas e afro-descendentes e histórias e contos de origem afro-brasileira e indígena. A ideia é que as crianças se sensibilizem e respeitem as diversidades étnicas, de gênero e de identidade e também conheçam melhor a contribuição indígena e afro-descendente na cultura brasileira, saindo de uma perspectiva eurocêntrica. Muda-se o foco da preocupação inicial do projeto (essencialmente ambiental) pois acredita-se que em seus seis anos de existência, atingindo mais de 7000 pessoas, ele já cumpriu sua função na região. Para o ano e 2017, temos como pano de fundo a sensibilização para as questões sobre diversidades e direitos humanos. A ideia é se difundir tal rico e pouco conhecido patrimônio, promovendo formas de pensar e de se refletir diferentes das hegemônicas, e ao mesmo tempo difundindo a contação de histórias com vistas de se valorizar a tradição oral. Assim, o Batuclagem Diversas, por meio da contação de história, visa valorizar temas de extrema importância na sociedade com questões LGBT, gênero, étnica, acessibilidade e inclusão. Pretendemos produzir um segundo livro do projeto Batuclagem, trazendo a pesquisa sobre as histórias e lendas brasileiras que serão adaptadas para a inserção de temáticas caras aos direitos humanos.

O projeto de extensão Batuclagem, torna pública a seleção de ilustradores para o livro infantil Batuclagem, cuja temática é Direitos Humanos e Diversidades.


Coordenador(a): CLAUDIA CELESTE CELESTINO DE PAULA SANTOS

Resumo: O projeto, fruto de uma ideia de alunos da graduação, busca aproximar comunidade acadêmica e comunidade externa através da construção dois satélites tipo CanSats. Os discentes da UFABC orientarão alunos de Ensino Médio para a construção dos satélites através de aulas práticas e teóricas. O lançamento será feito utilizando balão meteorológico.


Coordenador(a): MARIA TERESA CARTHERY GOULART

Resumo: Esta proposta consiste em uma continuidade do projeto "AtivAmente- UFABC" que, desde o segundo semestre de 2014 e com o apoio da ProEC UFABC, promove oficinas de treino cognitivo a idosos da região do ABC. O projeto tem atendido a comunidade local e tem sido divulgado a partir de parcerias com o Centro de Referência do Idoso de Santo André (CRISA), Centro de Referência do Idoso de SBC (CRI) e, mais recentemente Projeto Caridade no Jardim Silvina em SBC. Além disso, integra e contribui com outras ações de extensão da UFABC, entre elas o projeto Pense Brain de divulgação científica em Neurociência que atua em escolas, parques e outros locais públicos durante a Semana do Internacional do Cérebro. Até final de 2016 o projeto terá atendido aproximadamente 180 idosos. O projeto gera grande interesse da comunidade e sempre temos mais demanda do que vagas. Em 2017, pretendemos ampliar a oferta ao público incluindo os indivíduos que ficaram em lista de espera, bem como realizar uma segunda edição do"Curso de Difusão em Memória e Envelhecimento" voltado para a formação de agentes multiplicadores (oficinistas que atuam na região do grande ABC e que gostariam de aprofundar seus conhecimentos sobre o tema). Os objetivos do projeto " AtivAmente -UFABC " são: (1) Realizar programas de treino cognitivo, dirigidos à população idosa sem declínio cognitivo patológico a fim de otimizar seu funcionamento cognitivo, enfocando a melhora da memória, atenção e velocidade de processamento de informações; (2) Promover o acesso da população idosa ao câmpus da UFABC, divulgando o conhecimento científico sobre Neurociência e Cognição a esta população; (3) Propiciar a intergeracionalidade entre idosos e estudantes; (4) Promover a aplicação prática de conhecimentos adquiridos em disciplinas do Bacharelado em Neurociência e Cognição e dos cursos associados ao Bacharelado em Ciência e Tecnologia (BCT) e ao Bacharelado em Ciência e Humanidades (BCH), favorecendo o processo de formação dos estudantes. Serão oferecidas duas oficinas ao longo do ano, com duração aproximada de dois meses cada. Cada oficina contará com oito encontros, sendo esses realizados semanalmente e com duração de 90 minutos. Serão realizadas atividades educativas e de divulgação científica, incluindo palestras sobre cognição e envelhecimento saudável, bem como exercícios práticos visando conscientização e aprendizado de estratégias para facilitar a atenção visual, auditiva e visuo-espacial; funções executivas; memória e velocidade de processamento de informações. Os encontros serão acompanhados pelos docentes, estudantes de pós-graduação em Neurociência e Cognição e discentes da graduação, a fim de incentivar o raciocínio crítico e a autonomia no processo de busca por conhecimentos. Os participantes idosos responderão a questionários e testes cognitivos pré e pós-intervenção a fim de levantar o impacto objetivo e subjetivo do programa e de favorecer a reflexão sobre os aspectos trabalhados. Os estudantes serão convidados a avaliar as ações, destacando possíveis contribuições para o conhecimento teórico-prático adquirido. As oficinas, por sua vez, gerarão dados sobre a plasticidade cognitiva de idosos e os processos que a subsidiam. Os alunos contribuirão com o desenvolvimento de atividades e aulas para as oficinas e curso de difusão.


Coordenador(a): IGOR FUSER

Resumo: Estudo de temas da história global do século XX por meio da projeção de filmes acompanhada de palestras de especialistas e debate com o público. Em cada sessão, será projetado um filme (documentário ou ficcção) relacionado com um dos temas do programa. Os convidados - docentes universitários com reconhecida qualificação na respectiva área temática - participarão do evento em bases voluntárias. As sessões terão a duração média de 3 horas.


Coordenador(a): ADRIANA PUGLIESE NETTO LAMAS

Resumo: Este projeto visa desenvolver um blog de divulgação científica com o objetivo de divulgar a sociedade teses, dissertações, projetos e ações de divulgação científica desenvolvidos na Universidade Federal do ABC (UFABC). Além disso, espera-se que este se constitua em um espaço para os professores da UFABC divulgarem suas iniciativas de popularização da ciência.


Coordenador(a): ALEX GOMES DIAS

Resumo: Essa proposta trata da execução de uma ação de divulgação científica através de colóquios e palestras de popularização da física e áreas correlatas. Entre as motivações para a realização dessa atividade destacamos a necessidade de que a UFABC tenha um canal efetivo na divulgação do conhecimento na fronteira da física para o público externo e interno à Universidade.

A física é uma ciência ampla que avança velozmente, com impactos diretos em diversas outras áreas que usam seus conceitos e técnicas na resolução de problemas e desenvolvimento de novas tecnologias. Uma medida disso pode ser vista, por exemplo, em alguns avanços reconhecidos na física e que ganharam maior destaque mundialmente nos últimos dez anos como: possíveis miniaturizações de dispositivos (Nobel de 2007); novas tecnologias da informação (Nobel de 2009); novos materiais condutores (Nobel de 2010); a possibilidade de medida e manipulação de sistemas quânticos individuais (Nobel de 2012); a invenção de novas eficientes fontes de luz (Nobel de 2014). Evidentemente, existem descobertas que mesmo ainda sem impacto tecnológico imediato são importantes na elucidação de fenômenos, leis, e interações fundamentais da Natureza como: o entendimento e consequências da quebra de simetria nas interações entre as partículas elementares (Nobel de 2008); a descoberta da expansão acelerada do Universo (Nobel de 2011); a descoberta do bóson de Higgs em 2012 (a qual teve participação de pesquisadores da UFABC); da descoberta da oscilação de neutrinos mostrando que essas partículas são (Nobel de 2015). Notavelmente, a UFABC tem grupos realizando pesquisa em áreas nas quais esses avanços se inserem de forma direta ou indireta.


A ação de levar ao público amplo os desenvolvimentos científicos gerais, e em particular aqueles realizados dentro da própria universidade, através de palestras e colóquios de popularização da ciência é inerente às atividades de ensino e pesquisa em importantes institutos e universidades no Brasil e ao redor do mundo. Junto da missão de se comunicar com a sociedade através da transferência do conhecimento, tal atividade tem grande potencial para estimular o interesse dos estudantes do ensino médio pelas áreas da ciência e tecnologia. Além disso, deve-se sublinhar que a participação em palestras e colóquios contribui para a formação dos estudantes da graduação e pós-graduação em geral, proporcionando também uma efetiva aproximação entre os discentes e os palestrantes convidados. Temos manifestações de apoio das coordenações do curso de Bacharelado em Física, de Licenciatura em Física, de Pós-Graduação em Física, de Ensino e História das Ciências e da Matemática, e do Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física, através da participação na presente proposta de docentes que atuam neles.

Os recursos solicitados se destinam essencialmente a: passagens aéreas e diárias para os palestrantes externos convidados (gostaríamos de oferecer a esses palestrantes a permanência de ao menos um dia de visita à UFABC para proporcionar maiores interações deles com o público geral, discentes, e docentes); desenvolvimento de um portal e canal no Youtube; bolsistas dedicados à manutenção do portal, páginas, gravação das conferências, e demais atividades da proposta.


Coordenador(a): EVONIR ALBRECHT

Resumo: O ensino de Astronomia raramente acontece nas escolas. A falta de formação pedagógica específica pode ser um dos fatores que dificulta a ação docente (LEITE, 2006; BRETONES, 2006). Sabendo que as Propostas Curriculares e os livros didáticos são os principais documentos e materiais que norteiam a educação nos estados e municípios. Tais documentos possuem a função de orientar os professores no momento do planejamento do currículo escolar.Pautado nesta premissa, este Projeto de Extensão de 2017 visa oferecer aos Professores da Educação Básica embasamente teórico e Metodológico para o Ensino e divulgação dos conteúdos de Astronomia na Educação Básica,inserindo-se na sua formação continuada com o intuito de facilitar a inserção desta temática na prática em sala de aula. Outrossim, este projeto ressalta e contempla a importância de parcerias entre instituições que atuam em programas de formação, como, a UFABC, Sabina Escola Parque do Conhecimento ePlanetário Johannes Kepler.


Coordenador(a): JOSE PAULO GUEDES PINTO

Resumo: Este projeto é a continuação do projeto de extensão "Apoio aos coletivos de consumo na UFABC e na Associação Oeste", aprovado pelos Editais PAE 2014 e 2015 da UFABC e do projeto de extensão "Fortalecimento de redes de produtores e coletivos de consumo de produtos agroecológicos" aprovado (não totalmente pois contou com menos da metade dos recursos solicitados) pelo edital PAE 2016 da UFABC. Os projetos e as atividades vêm incubando as atividades de dois coletivos que distribuem produtos agroecológicos para famílias na Universidade Federal do ABC e na Associação Oeste de Diadema valendo-se do comércio justo. Além do apoio aos grupos nas áreas de gestão da autogestão, logística, agroecologia, consumo consciente e comunicação, o trabalho foi ampliado através da consolidação da rede de grupos de consumo responsável da região metropolitana de São Paulo. Neste projeto está previsto a ampliação do trabalho de conscientização do público alvo a cerca dos temas, preceitos e princípios da economia solidária, do direito humano a alimentação adequada, da produção familiar e agroecológica; seguir com o processo de incubação do CCRU-SOLO tal como é sugerido pelos métodos das incubadoras tecnológicas de cooperativas populares universitárias; produzir conteúdos em diferentes mídias para a divulgação, formação e replicação da experiência dos coletivos; o incentivo à adição de mais produtores familiares às atividades do coletivo; o incentivo que os coletivos intensifiquem as sinergias entre os grupos de consumo responsável da região metropolitana de São Paulo, elevando a escalas de suas ações (logística, propaganda, eventos, etc), fortalecendo com isso a rede de grupos de consumo; o apoio aos eventos que serão desenvolvidos em conjunto com o CCRU-SOLO como o “Café da roça” e as oficinas gastronômicas de cultura criativa. Ademais, inclui a participação dos envolvidos em eventos técnicos, científicos, políticos e sociais para elevar a qualidade do trabalho, formar os discentes buscando excelência na sistematização das novas tecnologias.


Coordenador(a): RICARDO DA SILVA BENEDITO

Resumo: O objetivo dessa ação extensionista é desenvolver competências em energia solar em estudantes e professores de Ensino Médio da região do Grande ABC, das redes pública e privada. Esse é  um tema estratégico para um país como o Brasil, dotado de bons índices de insolação e que apresenta um consumo crescente de eletricidade, podendo suprir parte da sua demanda com energia limpa e de forma sustentável.


Coordenador(a): ARTUR ZIMERMAN

Resumo: As políticas públicas são uma área emergente nas discussões locais, regionais e nacionais. Cada vez mais um número maior de pessoas se interessa por essa temática, quer seja pelo aumento da representação da sociedade civil na articulação de políticas, quer seja pelas demandas de grupos específicos na sociedade. Nossa proposta é a de um projeto, com duração de 11 meses, com previsão de atividades a cada quadrimestre do ano. É continuidade do projeto realizado desde 2012, coordenado pelo prof. Artur Zimerman. Em cada atividade teremos a presença de um(a) especialista localizado em cada uma das 5 regiões do país, para ressaltar as diferenças regionais que o Brasil apresenta. Um docente da UFABC, com afinidade de área será o moderador da mesa, ou caso não tenhamos especialistas da área, será convidado um especialista externo com o papel de moderador. Cada atividade terá duração de 5 horas, entre 14h-19h de um dia da semana. Haverá um ciclo de perguntas do moderador aos pesquisadores e, posteriormente, a audiência poderá interagir na discussão. Cada sessão debaterá sobre meta-temas diferentes. Em 2012 os temas foram os seguintes: (1) Educação em pauta; (2) A relação entre a pesquisa na universidade pública e o setor produtivo; (3) Fronteiras e segurança na América do Sul; (4) Ações Afirmativas e a educação para pessoas com deficiência; (5) Copa do mundo de 2014: Impactos e legado. Em 2013 os temas foram sobre (6) Novos rumos da questão agraria no Brasil e tambem sobre (7) moradias precarias. Em 2014 foi tratado (8) Desenvolvimento regional da indústria e as políticas públicas, além de (9) Mobilidade urbana. O ano de 2015 tratamos de (10) Saúde Pública, (11) Segurança Pública, e (12) Violência de Gênero. Finalmente em 2016 tratamos de (13) Uso e abuso de álcool e outras drogas à luz da saúde pública. Provavelmente teremos mais um encontro em 2016, que deve ser realizado no terceito quadrimestre. Os eventos são filmados e editados para inclusão no blog do projeto. Este blog terá as apresentações dos professores convidados e a inscrição será feita por meio dele. Uma publicação final de cada encontro será o resultado das atividades de extensão, para documentação posterior e material de análise a ser divulgado em bibliotecas públicas Brasil afora (temos 5 livros publicados e mais 5 em fase de publicação). O sindicato dos metalúrgicos do ABC é nosso parceiro desde o início do projeto. Além dele, o Jornal “ABCD Maior” também entra na divulgação da atividade para o público externo, e faz matérias sobre cada uma das atividades, assim como a TVT.


Coordenador(a): ACACIO SIDINEI ALMEIDA SANTOS

Resumo: O curso de capacitação “Dinâmicas e desafios da migração Africana no Brasil” nasceu do diálogo mantido nos últimos seis meses com um grupo de profissionais da Secretaria Municipal da Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de São Paulo, especialmente assistentes sociais e psicólogas, que atuam diretamente com imigrantes africanos que buscam nos serviços socioassistenciais do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, principal porta de entrada dos usuários à rede de proteção social do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, a solução de alguns problemas (acesso aos serviços de saúde, moradia, educação e trabalho).

O curso, pensado e estruturado especialmente, mas não exclusivamente, para profissionais envolvidos com a questão migratória, a comunidade de imigrantes, além de estudantes e pesquisadores interessados na temática e que desejem ampliar a compreensão das interações entre os imigrantes e a sociedade de acolhida, objetiva a aquisição de conhecimentos teóricos sobre os fenômenos migratórios contemporâneos envolvendo as sociedades africanas permitindo uma melhor compreensão da situação vivenciada pelos imigrantes africanos no Brasil. A análise das características gerais e do perfil dos imigrantes africanos (idade, países de origem, gênero, escolaridade, profissão, motivações para migração etc) permitirá uma melhor compreensão dos desafios da inserção na sociedade de acolhida. As dimensões socioculturais, sociopolíticas e psicológicas ligadas às dinâmicas de adaptação serão também estudadas no curso. Não é nosso objetivo formar interventores, mas contribuir para o desenvolvimento de uma reflexão crítica sobre os modelos de intervenção e os sistemas de valores existentes atualmente.


Coordenador(a): JULIANA TOFANO DE CAMPOS LEITE TONELI

Resumo: Este projeto visa potencializar a educação ambiental relacionada aos resíduos sólidos urbanos (RSU) em direção aos princípios da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS (Lei nº 12.305/10) - que prevê a não geração, reciclagem, reutilização e destinação ambientalmente adequada de resíduos sólidos. O público alvo deste projeto é bastante diversificado, sendo composto por: comunidade da UFABC (docentes, discentes e técnicos administrativos) e comunidade da região do ABC, representada por professores de ensino médio de escolas públicas e privadas, população em geral, catadores de recicláveis e membros de cooperativas. Serão desenvolvidas ações de extensão diversificadas que promovam o conhecimento e a conscientização dos educadores e da comunidade da região do ABC, com o objetivo formar agentes propagadores do conhecimento e do exercício de cidadania, promovendo, assim, uma mudança no comportamento que permita transitar de uma análise crítica da realidade atual da problemática do lixo a um estado desejado da mesma. Esse projeto se inspira e dialoga com outras experiências da equipe proponente, obtidas nos âmbitos nacional e internacional, por meio de ações extensionistas e projetos de pesquisa. As diversas áreas de conhecimento relacionadas aos docentes participantes desse projeto trarão consigo múltiplas perspectivas de análise e ações de extensão sobre a problemática do lixo na região do ABC, questão essa que reforça a natureza interdisciplinar desse projeto. Como resultado, espera-se que o público alvo obtenha uma nova visão da problemática dos resíduos e seja reprodutor das ações em suas instituições ou em suas residências, de modo a promover uma contribuição prática para além do exercício crítico científico dos proponentes do projeto. Almeja-se a divulgação e disseminação do conhecimento transmitido, visando um exercício da cidadania ambiental sustentável na região do ABC.


Coordenador(a): ROBERTO VENEGEROLES NASCIMENTO

Resumo: Série de palestras organizada por grupo interdisciplinar composto por professores de todos os centros da UFABC com interesse em discutir os dilemas e desafios da atual conjuntura política, econômica e social brasileira. O objetivo do grupo é propiciar um espaço plural e democrático de debates sobre temas pertinentes da conjuntura e as ameaças e incertezas presentes no sistema político e na capacidade de resposta às diversas crises concomitantes.


Coordenador(a): PIETER WILLEM WESTERA

Resumo: O projeto Ensino de Astronomia no Grande ABC teve início com sucesso em 2012 e continuou com grande aceitação de 2013 a 2016. Se apresenta face à necessidade de popularizar a ciência tanto no Brasil, quanto na região onde está a UFABC. Através de aulas aos sábados, nas quais serão expostos e ensinados conceitos básicos de Astronomia, junto à proposição de outras atividades (visitas ao Planetário Johannes Kepler e IAG/USP, noites de observação do céu com um telescópio na UFABC), fazendo com que os alunos se interessem pela área, incentivando o estudo e desenvolvendo os conhecimentos dos mesmos em Astronomia. Durante todo o ano, serão publicadas informações e avisos sobre o curso, assim como notícias da astronomia que interessem aos participantes no blog e na página do Facebook do projeto. Os slides das aulas serão disponibilizados no blog. Também responderemos a perguntas sobre astronomia em um site interativo, mantendo contato com os alunos e incentivando estudos mais aprofundados.


Coordenador(a): MARCIA APARECIDA SPERANCA

Resumo: As doenças infecciosas transmitidas por vetores artrópodes como as leishmanioses cutânea e visceral, a malária, a Doença de Chagas; as arboviroses, incluindo a febre da dengue, a febre amarela , a febre do Chikungunya e do vírus Zika, possuem cada vez maior endemicidade nas diferentes regiões brasileiras. Especialmente, o número de casos humanos de arboviroses e de leishmaniose visceral está aumentando em todo o Estado de São Paulo. Essas doenças são controladas pelos órgãos de saúde pública nacionais por controle dos artrópodes transmissores. Portanto, para que o controle seja efetivo e para que a população possa auxiliar no processo, há necessidade do melhor conhecimento dos insetos vetores que circulam regionalmente. Sendo assim, como a cidade de Marília se constitui em uma cidade de médio porte (de 150.000 a 500.000 habitantes), seu estudo pode trazer conhecimento para o manejo de doenças infecciosas transmitidas por vetores em cidades com a mesma característica no Estado de São Paulo, incluindo cidades do ABC Paulista. A escolha da cidade de Marilia para este tipo de ação extensionista é devido a colaboração de pesquisadores da Faculdade de Medicina de Marilia e Hospital das Clínicas da região com nosso grupo de pesquisa, além da identificação prévia de artrópodes transmissores das diferentes doenças, o que permite o treinamento dos estudantes envolvidos na identificação destes artrópodes e associação de sua presença com dados populacionais fornecidos pelo sistema de saúde local. O projeto prevê também a divulgação dos resultados obtidos em jornais e outros meios de comunicação da imprensa local para esclarecimento da população. O conhecimento dos vetores artrópodes e das doenças infecciosas transmitidas pelos mesmos pela comunidade permitirá que focos de doenças e a presença dos artrópodes sejam identificados pela própria população, a qual poderá informar aos órgãos públicos responsáveis por seu controle.


Coordenador(a): MONICA YUKIE KUWAHARA

Resumo: Esta ação propõe minicursos rápidos, teórico-práticos, cujo objetivo é descrever a forma de obtenção de indicadores sociais a partir dos microdados disponibilizados pelo IBGE. Pretende-se apresentar um panorama das características dos microdados e seu uso em pesquisas da área de Ciências Sociais Aplicadas, visando potencializar sua utilização em projetos de pesquisa e de extensão executados pelos pesquisadores da região. As técnicas apresentadas também podem servir a funcionários do setor público municipal e outros interessados em conhecer as bases de dados oficiais e algumas de suas aplicações. As oficinas serão realizadas em laboratórios secos, com exposições teóricas e atividades práticas realizadas a partir das bases, utilizando-se o Software SPSS. Pretende-se ofertar o curso em três ocasiões, uma em cada quadrimestre, sendo duas no campus São Bernardo da UFABC e uma no Núcleo de Pesquisas em Qualidade de Vida da Universidade Mackenzie em São Paulo. As atividades presenciais perfazem 8 horas. Quatro horas são necessárias para a elaboração de um texto analítico a partir de indicadores gerados durante as oficinas.


Coordenador(a): LUCIO CAMPOS COSTA

Resumo: A proposta que aqui encaminhamos refere-se à ação de divulgação científica do European Organization for Nuclear Research (CERN) e  Large Hadron Collider (LHC) em parceria com universidades e centros de pesquisas de diversos países. O IV Interncional Masterclasses UFABC - Hands on in Particle Physics será um evento com duração de 2 dias no qual alunos e professores do Ensino Médio (EM) e graduandos e professores do Ensino Superior (ES) tem a oportunidade de conhecer trabalhos científicos e discutir conceitos da Física de Partículas Elementares com pesquisadores da área de física de altas energias e da área de Ensino de Ciências.  Durante o evento, os participantes têm a oportunidade de analisar, através de um software disponibilizado pela equipe do CERN, um conjunto de dados reais produzidos no LHC. Os resultados obtidos pelos grupos em diferentes países serão apresentados e discutidos simultaneamente em vídeoconferência (via Vidyo), conduzida pelos pesquisadores que estarão no LHC.


Coordenador(a): LUCIO NAGIB BITTENCOURT

Resumo: A partir de parceria com pesquisadoras/es e professoras/es universitários que atuam via Estação de Pesquisa Urbana M’Boi (coordenação CEAPG/FGV) nos distritos de Jardim Ângela, Jardim São Luís e região, extremo sul de São Paulo, esta proposta pretende dar continuidade à inserção da UFABC em processo de atuação universitária em regiões de maiores vulnerabilidades por meio de práticas inovadoras. Desenvolvendo extensão universitária nesta região desde 2016, o que permitiu a construição de vínculos com agentes e organizações sociais locais que atuam com jovens na região, particularmente com os eixos de cultura e educação como estratégias para o enfrentamento das vulnerabilidades locais, buscamos construir atividades de formação sobre a região, na região e para a região, de maneira itinerante pelo território e em parceria com os agentes locais, procurando aprender sobre os desafios públicos enfrentados e também as estratégias que organizações sociais locais vêm utilizando para seu enfrentamento – reconhecendo as que já existem e somando esforços por meio de ações compartilhadas onde houver demanda. Atuamos a partir da perspectiva do diálogo entre saberes e da construção conjunta de alternativas para enfrentamento das vulnerabilidades locais, construindo novos saberes a partir desta interação. Em 2017, especificamente, pretendemos dar continuidade às atividades de pesquisa-ação no território junto às iniciativas formais e informais voltadas para jovens na região nos eixos de cultura e educação, fundamentais para a construção de doze atividades de formação compartilhadas e um blog para registro e transparência das atividades do projeto.


Coordenador(a): ADALBERTO MANTOVANI MARTINIANO DE AZEVEDO

Resumo: O projeto propõe identificar e colocar em contato grupos de pesquisa/extensão em Universidades e Institutos de Pesquisa do Estado de SP (com preferência para grupos próximos à Região Metropolitana de São Paulo) e a Cooperativa Central de Catadores e Catadoras de Material Reciclável do Grande ABC (Coopcent ABC), visando a transferência de tecnologias de interesse das cooperativas, proporcionando inovações de produtos e processos. Para isso, são planejadas atividades em 10 meses, a serem desenvolvidas pela equipe do projeto (coordenador, três professores, uma aluna de mestrado e três alunos de graduação com bolsa de iniciação científica): 1. Levantamento de grupos de pesquisa/extensão no Estado de SP (bases de dados públicas do CNPq, Fapesp, MCTI e outros); reuniões do grupo com integrantes da Coopcent ABC para discussão do andamento do projeto; contatos iniciais com grupos de pesquisa/extensão; (mês 1 a 3); 2. Reuniões (equipe e parceiros da Coopcent) para seleção participativa de grupos de pesquisa/extensão que serão visitados pela equipe e parceiros da Coopcent; (mês 3 e 4); 3. Visitas aos grupos de pesquisa/extensão selecionados, com representantes da Coopcent (mês 4, 5 e 6); 4. Elaboração de termos de referência para projetos de parceria; reuniões para discussão (mês 5, 6, 7, 8 e 9); 5. Realização de um evento com a participação dos grupos selecionados, de cooperativas e de outras instituições, para discutir transferência de tecnologia para as cooperativas e as políticas públicas de coleta seletiva na região do ABCDMRR (mês 10).


Coordenador(a): ANA MARIA DIETRICH

Resumo: O programa Memória dos Paladares se propõe a identificar o impacto da instalação da Universidade do Grande ABC no Bairro Bangu de Santo André, SP, e adjacências nas relações entre moradores novos e antigos e o território, na criação de marcos identitários e formação de não-lugares. Inicialmente nasceu com o intuito de fortificar os laços entre os moradores das regiões circundantes da UFABC, entretanto, o programa atualmente visita lares de repouso com o intuito de devolver a dignidade de seus moradores e compartilhar vivências e histórias, tendo como pano de fundo a alimentação e temáticas desenvolvidas ao longo dos cinco anos do programa (atuante desde 2012). Os anos de 2015 e 2016 serviram para formar laços e parceria com o SESC Santo André, instituição que junto ao seu programa Mesa Brasil tem se mostrado acolhedora e um forte aliado na expansão das atividades propostas pelo Memória dos Paladares.


Coordenador(a): CARLOS EDUARDO RIBEIRO

Resumo: Trata-se da realização de um ciclo de formação no pensamento e na literatura de Carolina Maria de Jesus, escritora, artista negra brasileira e migrante que viveu em São Paulo na favela do Canindé. Este ciclo consiste na apresentação de três atividades culturais de caráter formativo nesta literatura de autoria negra, quase desconhecida pelos brasileiros: uma mini-mostra dos filmes sobre a autora (curtas, documentários, depoimentos etc); uma palestra e debate com uma especialista na literatura de Carolina e duas apresentações do espetáculo de dança contemporânea “Miséria prima, rara palavra (Para Carolina Maria de Jesus) cuja criação poética é a literatura da autora e em sua homenagem. O ciclo será realizado no campus São Bernardo e está sob a responsabilidade do Núcleo Dança Arte Filosofia coordenado pelo Prof. Carlos Eduardo Ribeiro (campus São Bernardo). Este evento tem um duplo objetivo político: tanto divulgar a obra de Carolina como memória literária brasileira quanto marcar esta memória no mês de novembro por ocasião do dia da consciência negra 2017.

Descendente de ex-escravos da região de Minas Gerais, Carolina nasceu em 1914 na cidade de Sacramento-MG e migrou para São Paulo nos anos de 1930 onde, como catadora de lixo, favelada e escritora foi descoberta pelo Jornalista Audalio Dantas que impulsionou a publicação de seu primeiro livro que se tornaria best seller mundial definindo a vida na favela: “Quarto de despejo: diário de uma favelada” (1960).


Coordenador(a): MARCOS ROBERTO DA SILVA TAVARES

Resumo: O presente projeto visa atuar academicamente na Escola de Choro e Cidadania Luizinho 7 cordas (L7Cordas), objeto da presente ação de extensão. A L7Cordas atende jovens e crianças carentes da região do entorno do Mercado Municipal de Santos, conhecido ponto de degradação social e urbana da cidade. As atividades de cidadania da escola são mantidas de maneira voluntária pelo Clube do Choro de Santos, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Dentro do contexto social em que a escola atua, este projeto deverá contribuir seminalmente em 2 pontos específicoss: (i) estender aos alunos da escola oficinas periódicas de atividades de ciências e temas acadêmicos interdisciplinares; e (ii) levar o ambiente acadêmico, e os exemplos pessoais de docentes e estudantes da Universidade, a todo corpo da escola, visando apresentar-lhe ambiente acadêmico de excelência.


Coordenador(a): CARLA LOPES RODRIGUEZ

Resumo: O Bacharelado em Neurociência da UFABC foi pioneiro na América Latina acompanhando o crescente interesse por assuntos da área entre os profissionais e alunos de instituições de ensino superior[1]. Hoje este interesse se estende aos próprios alunos da UFABC e ao crescente número de alunos do Ensino Médio (EM) prestes a encerrar este ciclo da educação básica. Tais alunos estão se preparando para o Exame Nacional (ENEM), muitos têm interesse em ingressar na UFABC para cursar os bacharelados interdisciplinares sendo a Neurociência um dentre os quais podem escolher. Os meios de comunicação disponíveis para esses alunos são blogs e páginas oficiais do curso, nos quais toda a informação é apresentada de maneira escrita. Acreditamos que a divulgação das informações sobre a área em outros formatos, no caso o áudio, por meio de um podcast, pode causar verdadeiro impacto na maneira como esses alunos compreendem essa ciência. Em contrapartida a produção colaborativa desse tipo de mídia na Universidade tem o potencial de incentivar o pensamento investigativo e envolver alunos e professores em um espaço inovador de construção do conhecimento. Nesse sentido, propomos a criação, manutenção e divulgação do Neurocast: podcast sobre Neurociência da UFABC, podendo esse veículo levar o conhecimento científico para além dos muros da Universidade e proporcionar aos alunos do EM um maior engajamento em relação à aprendizagem do conteúdo e à sua preparação para os processos seletivos acadêmicos.


Coordenador(a): YOSSI ZANA

Resumo: Nos últimos anos, a neurociência tem vivido um grande crescimento impulsionado por descobertas científicas. Devido à relevância nos setores da pesquisa básica e clínica, é de grande importância o conhecimento de tópicos em neurociências.  Este é um curso de extensão que visa a integração entre ensino, pesquisa e extensão, levando o conhecimento de Neurociências para a comunidade em geral, estimulando os diferentes profissionais a ter uma visão acadêmica multidisciplinar.

Os avanços científicos em neurociências estão revolucionando os campos da psicologia, medicina, administração, gestão de pessoas, educação, marketing, além de tantos outros. O crescimento exponencial do conhecimento sobre o sistema nervoso ocorreu em função da disponibilidade de novas técnicas em todos os níveis. Assim, a importância e abrangência das possíveis aplicações do campo de neurociência gerou uma necessidade de profissionais com conhecimentos amplos em diversas disciplinas tradicionais, e na realidade, profissionais no novo campo chamado neurociência. Esta proposta pretende contribuir com a formação continuada dos profissionais das diferentes áreas apresentando e discutindo por meio da articulação entre ensino e pesquisa, assuntos como as possibilidades e desafios sobre o funcionamento do Sistema Nervoso.

Coordenador(a): PAULA AYAKO TIBA

Resumo: Nos últimos anos, o interesse acerca da compreensão do funcionamento do cérebro e da mente teve um crescimento vertiginoso, de modo que, atualmente, estes não são mais temas restritos às escolas de medicina, tendo uma circulação social garantida pela divulgação da mídia. Programas de televisão e revistas semanais alardeiam novos tratamentos, medicamentos e orientam quais alimentos consumir para que o cérebro funcione melhor, entre outras informações. Entretanto, estes conhecimentos precisam ser trabalhados de maneira responsável, cuidadosa e rigorosa, ainda que de maneira leve e inteligível. Para isso, propomos um curso de aperfeiçoamento para professores da rede pública de ensinos Médio e Fundamental. O objetivo principal é apresentar as Neurociências, não só atualizando a formação dos professores em conteúdos relacionados à aprendizagem, cognição e emoção, mas também contribuindo para desmistificar o que aparece de forma descuidada ou sensacionalista na mídia.

A proposta é dividida em duas ofertas de curso, um no primeiro semestre e outro no segundo semestre. Quatro bolsistas de pós-graduação serão selecionados.

Nos dois primeiros meses (março e abril) os bolsistas participarão ativamente da elaboração do material didático e divulgação do curso. Em maio e junho será realizada a primeira oferta do curso, que terá encontros presenciais aos sábados (a cada 15 dias) e material complementar disponibilizado online. Durante este período os bolsistas acompanharão as aulas e o debate no blog, que fornecerá conteúdo de discussão e estreitamento das relações entre os campos da Neurociência e Educação. Em julho, agosto e setembro, será feita a primeira avaliação do curso, compilação dos materiais confeccionados para formatação de uma apostila e das discussões realizadas no blog. Neste momento será necessária uma reflexão de toda a equipe sobre os ajustes necessários para a segunda oferta. Em outubro e novembro será realizada a segunda oferta do curso.


Coordenador(a): MARCIA AGUIAR

Resumo: Esta proposta visa propiciar um ambiente de formação do professor de Matemática onde se fará uma discussão sobre temas da Educação Básica que não contemple um simples caráter de revisão e retomada de conteúdos fundamentais (RIBEIRO; MACHADO, 2009). Defendemos o argumento de que uma abordagem de ensino fundamentada em discussões epistemológicas e/ou didático-pedagógicas de conceitos matemáticos pode propiciar a ampliação dos conhecimentos que os professores possuam acerca desses conceitos matemáticos. (ARTIGUE et al., 2001)


Coordenador(a): MEIRI APARECIDA GURGEL DE CAMPOS MIRANDA

Resumo: A partir da experiência com a realização do projeto “Uma proposta de Educação em Sexualidade para escolas estaduais do Grande ABC”, selecionado nos Editais 01/2009 e 02/2011, realizados pela então Pró-Reitoria de Extensão da UFABC e desenvolvido no período entre 2009 e 2011, propõe-se uma ação extensionista com o objetivo de organizar um espaço de aprendizagem, reflexão e questionamentos sobre a prática de Educação em Sexualidade, na forma de oficina, a ser oferecida a licenciandos e professores da Educação Básica, em especial, das redes estadual e municipal da região do Grande ABC.


Coordenador(a): ANGELO MARCOS QUEIROZ PRATES

Resumo: A presente proposta se qualifica como projeto, na medida em que constitui uma ação processual e contínua, realizada desde 2012, sobre as redes sociotécnicas com caráter educativo e mobilizador com objetivo da consolidação do Campo do Desenvolvimento e Planejamento Territorial no Brasil - CDPT, considerando a indissociabilidade entre extensão, pesquisa e ensino, a saber, na participação da graduação e pós-graduação (BPT e Pós-PGT), e por meio de parcerias com entidades, instituições e atores da sociedade civil e de instituições técnicas e de ensino em torno desse campo. A sequência de atividades e eventos, em diferente escalas, visa promover o intercâmbio de conhecimento e o fortalecimento do planejamento territorial no Brasil como campo interdisciplinar. O projeto parte da consolidação, construída nos anos anteriores do projeto, da plataforma na UFABC no campus de São Bernardo do Campo (SBC), para a discussão e troca de saberes, com diversas áreas de conhecimento e setores, sobre as perspectivas para o planejamento territorial, o que denominamos "A Construção do Campo do Desenvolvimento e Planejamento Territorial - CDPT". Desta vez, o projeto avança com parcerias e ações em diferentes escalas: (i) Local-metropolitana: dar continuidade à Oficina de Expressão e Representação Territorial com a participação de artistas plásticos e ativistas de arte urbana (terceira edição); (ii) Local-Regional-Estadual: dar continuidade à parceria Pólis/UFABC no "Projeto Observatório Litoral Sustentável: a Universidade no litoral do estado de São Paulo"; (iii) Nacional: realizar ações decorrentes da parceria entre UFABC e Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU); dar continuidade ao ciclo de "Diálogos em Planejamento Territorial" e também ao ciclo de "Diálogos com o Mercado de Trabalho do Planejamento Territorial"; e (v) Internacional: dar continuidade à construção do CDPT no Brasil e às articulações com redes internacionais. Um papel protagonista buscado pela UFABC na Região Metropolitana de São Paulo, bem como no cenário nacional, vem sendo construído a partir da produção de ensino e pesquisa com inovação e qualidade. As atividades de extensão, nesse sentido, possuem um papel fundamental, pois, por meio de ações integradas e coordenadas na sociedade, podemos promover discussões e alavancar proposições e ações, apoiadas por um ambiente técnico-científico proativo e capilar.


Coordenador(a): MARIA LIVIA DE TOMMASI

Resumo: A proposta é realizar ciclo de "Rodas de Pesquisa" para viabilizar diálogos entre pesquisadores brasileiros e estrangeiros, académicos e não,  dedicados a refletir sobre o tema das relações entre economia, cultura e política, tendo como plano de referência um conjunto de práticas que caracterizam os espaços urbanos contemporâneos em distintos países. Visamos, com isso, promover espaços de diálogo e encontro para que a comunidade da Universidade Federal do ABC (UFABC) possa se beneficiar de debates atuais, centrados em diálogos interdisciplinares que sejam capazes de colocar sob perspectiva crítica um conjunto de transformações sociais, políticas e econômicas pelas quais passam as grandes cidades brasileiras e qua atingem em particular a organização do trabalho, o ativismo político e o mundo da arte.


Coordenador(a): MIRIAN PACHECO SILVA ALBRECHT

Resumo: A partir da utilização de materiais de baixo custo serão produzidos e testados, pelos participantes do projeto, materiais didáticos que servirão como subsídio para o ensino de Ciências e Matemática.


Coordenador(a): FERNANDO LUIZ CASSIO SILVA

Resumo: O Encontro ""Reformas de ensino e movimentos de resistência: diálogos entre Brasil e América Latina"" visa fomentar o diálogo entre os sujeitos envolvidos direta e indiretamente no debate sobre a política de reorganização da educação pública proposta pela SEE-SP em 2015 e outros atores nacionais e internacionais envolvidos com movimentos de resistência a reformas educacionais. Este evento será o terceiro Encontro organizado pela Rede Escola Pública e Universidade, que em outubro de 2015 reuniu pela primeira vez (em evento sediado pela Unifesp) estudantes, professores e familiares da educação básica pública, professores e estudantes das Universidades públicas paulistas e movimentos sociais de educação.

O evento tem como base os dois encontros anteriores da Rede Escola Pública e Universidade (I Colóquio Reorganização em Debate: As políticas educacionais e os movimentos de resistência - 16.04.16 - realizado na Unifesp - e o II Encontro da Rede Escola Pública e Universidade: a luta pela educação pública em São Paulo - 08.10.2016 - realizado na USP). A proposta para este terceiro encontro, que buscará estabelecer diálogos nacionais e internacionais, é a realização de mesas e grupos de discussão que contemplem pesquisas acadêmicas em níveis de graduação ou pós-graduação, bem como o relato de experiências dos sujeitos envolvidos (estudantes, familiares, jornalistas, professores da rede pública, movimentos sociais) que podem ser expostos em forma oral ou escrita ou em material visual (exposição, performance) ou audiovisual (documentários, curta-metragens, reportagens, etc.). Cada mesa ou grupo de discussão contará com relatores que sistematizarão o debate para produção dos anais para grande difusão.


Coordenador(a): MARIA CLEOFE VALVERDE BRAMBILA

Resumo: A proposta do projeto de extensão tem como principal objetivo a capacitação dos técnicos da Defesa Civil da região do ABC Paulista, sobre o comportamento do regime das chuvas na região, com vistas a entender a sua distribuição espacial e determinar limiares pluviométricos deflagradores de eventos de inundação e deslizamentos. Este conhecimento deve auxiliar a Defesa Civil no monitoramento, prevenção e alerta dos desastres hidrometeorológicos, a fim de minimizar os impactos causados para a população. Para isso, serão criadas atividades e oficinas de capacitação para os técnicos da Defesa Civil, funcionários das prefeituras e para representantes de comunidades interessados em conhecer e se informar sobre os impactos das chuvas. As oficinas serão ministradas por docentes da UFABC e professionais do CEMADEN e terão como apoio alunos de graduação e pós-graduação da UFABC. As oficinas serão direcionadas principalmente para o conhecimento dos seguintes temas: (a) processos atmosféricos e geográficos que influenciam na distribuição das chuvas no ABC Paulista; (b) técnicas para identificação de limiares de chuva que deflagram eventos de inundação e deslizamentos; e (c) elaboração de mapas temáticos para cada município com a identificação das áreas mais suscetíveis as chuvas intensas.


Coordenador(a): PARIS YEROS

Resumo: Este projeto de extensão promoverá uma série de debates mensais, oito no total, sobre relações étnico-raciais e a questão nacional brasileira. O objetivo é refletir sobre os desafios enfrentados atualmente no Brasil em relação às questões de democracia e desenvolvimento, a partir das profundas e persistentes desigualdades étnico-raciais. Entende-se que o momento atual de crise econômica e política exige amplo debate e reflexão sobre a trajetória brasileira e as possibilidades de avançar rumo a um novo projeto nacional. Este projeto de extensão terá duas partes. A primeira consistirá em quatro sessões as quais apresentarão correntes de pensamento sobre relações étnico-raciais consideradas fundamentais para a compreensão da questão nacional brasileira. Esta parte contará com a participação de renomados(as) pesquisadores(as) convidados(as) para liderarem os debates. A segunda parte consistirá em mais quatro sessões sobre dimensões da questão nacional que constituem desafios persistentes para a democracia e o desenvolvimento e que configuram aspectos concretos das desigualdades étnico-raciais no país. Esta parte contará com a presença de lideres da sociedade civil, convidados(as) para apresentarem e debaterem as suas perspectivas sobre a atual crise brasileira e as possibilidades de um novo projeto nacional. O projeto de extensão aqui proposto é uma iniciativa do Grupo de Estudos “Novo Bandung”, que desde 2013 vem organizando pesquisas, debates e projetos de extensão sobre a emergência dos países do Sul e, em especial, as novas relações entre Brasil e África. O Grupo Novo Bandung tem colaborado sistematicamente com a UNEAFRO-Brasil, uma das principais organizações da sociedade civil voltada à educação popular e a cursos pré-vestibulares. A parceria entre o Grupo Novo Bandung e a UNEAFRO-Brasil tem se dedicado à implantação da Lei 10.639/2003 e à produção e disseminação de conhecimento sobre História e Cultura Africana e Afro-brasileira. A parceria já conta com três projetos de extensão consecutivos na UFABC, desde 2013.


Coordenador(a): MARIO MINAMI

Resumo: Pretende-se capacitar professores da rede pública Estadual de Santo André e São Bernardo do Campo, no uso de kits Arduíno para Robótica, com materiais Recicláveis no conceito de Sustentabilidade, dando continuidade ao curso de 2016, "Arduíno para práticas Pedagógicas". Ao final realizar-se-á um evento de premiação para os melhores trabalhos desenvolvidos nas Escolas com alunos de diversas faixas etárias.


Coordenador(a): HUEDER PAULO MOISES DE OLIVEIRA

Resumo: Levar atividades relacionadas aos conteúdos de Química para as escolas, mostrando através de experimentos simples os conceitos da disciplina.


Coordenador(a): DACIO ROBERTO MATHEUS

Resumo: O projeto de extensão "Sistemas agroflorestais para recuperação/restauração de áreas degradadas e produção agrícola: da academia ao produtor rural" tem por objetivo iniciar um projeto de extensão à comunidade, tomando o ano de 2017 como ano 1, de diagnóstico e planejamento para a implantação de duas vitrines tecnológicas de sistemas agroflorestais, uma na área verde do campus de São Bernardo do Campo e outra em um produtor rural pertencente a rede de colaboradores do projeto "Fortalecimento de redes de produtores e coletivos de consumo de produtos agroecológicos", conhecido como Coletivo CCRU-SOLO, trata-se de agricultores familiares da área do Vale do Ribeira pertencentes à COOPAFASB.


Coordenador(a): JULIO FRANCISCO BLUMETTI FACO

Resumo: Propomos, neste Projeto, a continuação da ação extensionista “UFABC nas Escolas”, cujo principal objetivo é levar informação aos alunos e professores das escolas públicas e particulares da região do ABC Paulista, de forma a democratizar a universidade pública, aproximar a comunidade estudantil da Universidade, divulgar outros projetos da PROEC e estimular o aprendizado dos alunos participantes do Projeto. A proposta também visa a tornar a UFABC um local aberto a visitações monitoradas, permitindo aos alunos do ensino médio acompanhar um pouco do que acontece no dia-a-dia de uma Universidade, conhecendo seus ambientes, infraestrutura, laboratórios, localização etc. Acreditamos que esta aproximação é fundamental para os alunos refletirem sobre a importância da continuidade dos seus estudos. Até então nosso Projeto contemplava duas linhas de propostas: Palestras e Visitas - a primeira, levar a Universidade até as escolas, com a realização de palestras; a segunda, receber a visita de escolas públicas e particulares (alunos e docentes) na UFABC. Porém, este ano, a nossa proposta é priorizar as visitas monitoradas, por terem apresentado maior procura pelas instituições interessadas e também pela consequente dificuldade de obtenção de transporte dos bolsistas quando de palestras em escolas, ocasionada pela redução de veículos disponibilizados para tal objetivo.


Coordenador(a): EVONIR ALBRECHT

Resumo: Vários pesquisadores discutem a importância do lúdico no ensino da Matemática, sobretudo do uso de jogos nos anos iniciais do Ensino Fundamental (Kamii, Declark, 1992; Smole, Diniz e Cândido, 2007; Macedo, Petty e Passos, 1997, 2000 e 2005). Acreditamos que os jogos podem contribuir para tornar a aprendizagem na área de Matemática mais atrativa e significativa para os alunos, desde que apresentem situações problema ou obstáculos a serem superados. Os alunos aprendem muito através dos jogos: aprendem as  regras, desenvolvem o raciocínio lógico, lidam com problemas que precisam ser resolvidos, criam estratégias, trabalham com atividades motoras e cognitivas e brincam enquanto jogam. Porém jogar por jogar não se concretiza como uma situação didática. O jogo precisa ser pensado, explorado e mediado. O trabalho com jogos em sala de aula também apresenta desafios ao professor, que dialogam com a sua postura frente ao trabalho com jogos, ao planejamento de um projeto ou sequência didática utilizando jogos. A seleção dos mesmos de acordo com o conteúdo, conceitos ou habilidades a serem desenvolvidas pelo aluno. O curso tem a pretensão de trazer diferentes jogos para trabalho nos anos iniciais (do 1º ao 5º), nas diferentes áreas da Matemática, com a proposta de que os cursistas possam pensar: nas estratégias do jogo, nas variáveis e nas melhores formas de mediação. Como culminância, estruturaremos com os cursistas, artigos e materiais para subsidiar sua prática, com vistas a aprimorar a prática didática, estruturando atividades interdisciplinares.


Coordenador(a): MONICA YUKIE KUWAHARA

Resumo: Esta iniciativa é um desdobramento do projeto iniciado em 2016 que, assim como o anterior, visa promover ações que buscam a redução da vulnerabilidade socioeconômica na região do Grande ABC. Contatos com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEDESC) de São Bernardo do Campo foram realizados buscando acesso às mulheres em situação de vulnerabilidade. Este projeto, a partir do aprendizado e dos contatos gerados no anterior, pretende promover o empoderamento da população em condição de vulnerabilidade socioeconômica, em especial o empoderamento feminino, através da difusão de conhecimento para melhorar o gerenciamento dos recursos familiares, tais como financeiros, alimentares e de tempo, melhorando a saúde e bem-estar desta população. Adicionalmente, este projeto pretende acolher na Universidade essa população que se sente excluída do direito de saber e de ser. A equipe é composta por profissionais formados em economia, nutrição, assistência social e gestores públicos, além da participação dos alunos da UFABC como bolsistas e voluntários. Famílias atendidas pelos Centros de Referencia de Assistência Social (CRAS) serão convidadas a participar de oficinas que acontecerão nas dependências do CRAS assim como interior da universidade, buscando promover e disseminar o empoderamento feminino. Estas oficinas têm como objetivos informar estas mulheres quantos aos seus direitos e oportunidades; identificar os principais problemas enfrentados por elas e por suas famílias, buscando embasar possíveis políticas de redução de pobreza; e formar cidadãs mais conscientes do uso de recursos escassos, potencializando suas capacidades em termos de gerenciamento dos recursos familiares e que será fundamental no cenário de instabilidade econômica atual. Ao inserir as mães e filhos dentro do ambiente universitário, principalmente universidade pública, busca-se familiarizar esta população com este ambiente a fim de estimular a procura pelo ensino superior público e de qualidade.

Projetos institucionais da ProEC no ano de 2017:

Ações de extensão e cultura aprovados pela modalidade fluxo contínuo: