Facebook Twitter Instagram YouTube

2 comentários em “(Português do Brasil) Eugenia e a raiz histórica da beleza branca (V.3, N.6, P.7, 2020)

  1. Sunny,
    Obrigada pelo comentário. É sempre importante continuarmos aprendendo. De fato, a motivação foi a repercussão do evento e o tardio reconhecimento da beleza negra em meio a eventos globais, mas as informações estavam equivocadas. Corrigimos o texto e esperamos que você continue contribuindo conosco.
    Abs!

  2. Olá, pessoal, entendi a motivação do texto, mas e a Leila Lopes, de Angola em 2011, Mpule Kwelagobe, de Botsuana, em 1999, Wendy Fitzwilliam, de Trinidad e Tobago em 1998? Não são consideradas negras?

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *