Facebook Twitter Instagram YouTube

O mistério da aurora (V.1, N.6, P.1, 2018)

Tempo de leitura: 2 minutos
#acessibilidade Aurora polar em uma noite no Alasca.

A aurora polar é um fenomenal natural que atrai a curiosidade de muitas pessoas. Há até “dicas de viagens” disponíveis na Internet para atrair os entusiastas de plantão! Mas você sabe como esse fenômeno ocorre?

A aurora é um espetáculo luminoso – parecido com uma cortina de luz que surge no céu – que pode ser observado em noites sem lua e em médias e altas latitudes (próximas aos polos geomagnéticos norte e sul da Terra). Ela pode ter até 200 km de altura e 4.000 km de comprimento, ou seja, não é um fenômeno localizado, e forma um arco ao redor da Terra. Embora possa parecer gigantesca, possui uma espessura de somente 100 metros.

Esse efeito ocorre quando acontece uma erupção solar, que emite mais elétrons e prótons em direção à Terra. Quando essas partículas carregadas se movem na direção do campo magnético terrestre, elas acabam descrevendo uma trajetória em “espiral” e ficam aprisionadas em uma espécie de “garrafa magnética”, formando os chamados cinturões de radiação de Van Allen. Os elétrons colidem com as moléculas do ar, produzindo a emissão de luz característica da aurora.

Se esse fenômeno ocorre no Hemisfério Norte é chamado de “aurora boreal”, nome dado em referência à deusa romana do amanhecer – Aurora e ao deus grego Bóreas, representante dos ventos do norte; no Hemisfério Sul esse fenômeno recebe o nome de “aurora austral”, que foi batizado pelo explorador inglês James Cook. Agora que você já sabe um pouco mais sobre as auroras, aproveite essa viagem e convide seus amigos para curtirem também!

Fontes:

Fonte da imagem destacada: By United States Air Force photo by Senior Airman Joshua Strang [Public domain], via Wikimedia Commons

Halliday, Resnick, Jearl Walker, Fundamentos de Física, vol. 3, 8ª ed., LTC- Livros Técnicos e Científicos, 2009

AURORA POLAR. In: Wikipédia: a enciclopédia livre. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Aurora_polar> Acesso em: 19 out 2018.

Compartilhe:

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *