Facebook Twitter Instagram YouTube

A hora do sapo beber água, chega? (V.2, N.6, P.1, 2019)

Tempo de leitura: 2 minutos
#acessibilidade Desenho de um sapinho deitado em um tronco confortavelmente, com pernas cruzadas, tomando um copo de suco com canudinho.

Você já deve ter escutado a expressão: “a hora da onça beber água”. Mas você já se perguntou se existe a hora do sapo beber água? Sapo bebe água?

Sapos são anfíbios, aqueles animais que vivem parte de sua vida em ambiente aquático e parte em ambiente terrestre. Isso na maioria dos casos, porque existem exceções. Os sapos fazem parte de um grupo de anfíbios que chamamos de anuros e que inclui também as rãs e as pererecas. No Brasil os anuros são os anfíbios mais famosos e estão geralmente associados a locais úmidos. Existem mais de mil espécies de anuros por aqui, quase 15% das espécies que existem no mundo e muitas delas só ocorrem aqui, são brasileiríssimas!

A pele dos anuros é a mais fina entre os vertebrados terrestres (aqueles animais que apresentam ossos dentro do corpo) e tem funções que vão além da proteção. Os anfíbios respiram através da pele e para que isso ocorra, ela precisa estar úmida. Perdem muita água pela pele, mas também podem absorvê-la. Isso mesmo! Sapos não bebem água! Pelo menos não pela boca. Eles absorvem água através da pele. Quando um sapo está com sede, ele senta em um lugar úmido e se achata contra a umidade. A pele de baixo do corpo é normalmente mais porosa e rica em vasos sanguíneos e funciona como uma esponja.

Essa mesma pele com funções tão especiais é considerada o motivo dos anfíbios serem animais sensíveis a alterações ambientais que envolvam o clima e a poluição. Infelizmente, os anfíbios são um dos grupos com uma das maiores proporções de espécies ameaçadas de extinção. Nós, cientistas que trabalhamos com o grupo, consideramos a situação alarmante. Primeiro porque estamos perdendo diversidade num grupo tão interessante de animais e também porque, sendo sensíveis, os anfíbios podem funcionar como um alerta. Quando a diminuição de qualidade do ambiente que afeta os anfíbios nos afetará? Nossa saúde também depende da qualidade da água, do ar e do alimento que consumimos. Haverá remédio capaz de remediar a situação?

Fontes:

Fonte da imagem destacada: Freepik

Duellman and Trueb. 1994. Biology of Amphibians. John Hopkins University Press Pough et al. 2008. A vida dos Vertebrados. Ed. Atheneu.

Verdade, Dixo e Curcio. 2010. Os riscos de extinção de sapos, rãs e pererecas em decorrência das alterações ambientais. Estudos avançados 24 (68).

Para saber mais:

Amphibia Web

Amphibian ark

Anfíbios

Compartilhe:

1 comentário em “A hora do sapo beber água, chega? (V.2, N.6, P.1, 2019)

Responder

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório *