Rustitermes boteroi

Cupim da semana!

Família: Termitidae
Subfamília: Apicotermitinae

Rustitermes_boteroi.jpeg

Você acredita que os biólogos ainda descrevem várias novas espécies todos os anos? Pois é, e o cupim dessa semana não é apenas uma espécie, mas um novo gênero (e espécie) descrito mês passado (março de 2020!): o Rustitermes boteroi.

Os cupins, em geral, são verdadeiros artistas da natureza, com ninhos esculturais, ou com suas galerias subterrâneas complexas, o que deixaria muitos artistas com inveja. O Rustitermes boteroi, entretanto, tem outra ligação com a arte, o seu nome!

Por ser um cupim com o abdome um pouco volumoso, e pelo autor principal do artigo ser colombiano (Daniel Castro), essa nova espécie recebeu o nome em homenagem ao artista colombiano Fernando Botero, que ficou conhecido por suas obras com personagens de curvas acentuadas e volumosas, mais ou menos como nosso cupim! Na foto abaixo, a abora Mona Lisa (1978), do artista.

cupim_da_semana.jpg

R. boteroi pertence à subfamília Apicotermitinae e, assim como todas a espécies neotropicais desta subfamília, não possuem a casta dos soldados. Tal característica é, inclusive, um dos motivos de ainda existirem muitas espécies não descritas em Apicoterminae, já que a morfologia dos soldados é normalmente a principal forma para diferenciar as espécies.

Por isso, para poder identificar o Rustitermes boteroi, foi necessário utilizar a morfologia dos operários, incluindo características internas (sim, vendo estruturas minúsculas dentro do tubo digestório de um cupim!!) e alados, algo que mostra-se cada vez mais necessário para identificar novas espécies de cupins.

Estes cupins se alimentam de húmus, isto é, consomem matéria orgânica no solo. E é também no solo onde vivem, principalmente em pastagens abertas, mas também são vistos, em menor diversidade, nas florestas naturais como, por exemplo, a mata atlântica.
Mas tanto a biologia quanto a distribuição do R. boteroi ainda são pouco conhecidas.

Ainda bem que, graças ao trabalho de vários cientistas ao longo dos anos, existem vários exemplares desta espécie coletados, que estão depositados em museus e universidades, como o museu de zoologia da USP (este é um dos motivos, entre vários, da importância dos museus). Permitindo que, no futuro, saibamos mais sobre esse cupim rechonchudo.


Texto por Gabriel Olivieri

Publicado originalmente em 10/04/2020


Referências:
Castro D, Constantini JP, Scheffrahn RH, Carrijo TF, Cancello EM (2020). Rustitermes boteroi, a new genus and species of soldierless termites (Blattodea, Isoptera, Apicotermitinae) from South America. ZooKeys 922: 35-49.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *